O Manchester City empatou, este sábado, a duas bolas com o Tottenham, num encontro em que o vídeoárbitro voltou a ser protagonista.

Já em período de descontos, os campeões ingleses viram ser-lhes anulado um golo de Gabriel Jesus, que valeria o triunfo, por suposta mão de Aymeric Laporte na sequência de um pontapé de canto.

Após o apito final, Guardiola aceitou essa decisão, mas questionou o facto de não ter sido assinalada uma grande penalidade sobre Rodri na primeira parte do encontro.

"Têm de o consertar. Agora, o apito durante o jogo não é claro. Com o Christiansen [na Supertaça Europeia] não foi mão, e hoje com o Laporte é. É isto que têm de clarificar", disse o técnico catalão, em declarações reproduzidas pelo jornal britânico Daily Mail, antes de prosseguir.

"Por que é que não foi mão de Llorente [nos quartos-de-final da Liga dos Campeões] e hoje é? Às vezes dizem que é mão, e outras não. Aconteceu na semana passada com o Wolves e vimos com o Chelsea na quarta-feira", acrescentou.

Guardiola falou ainda do lance que envolveu o espanhol Rodri: "Se houve penálti na primeira parte? Perguntem aos dois árbitros que estavam a acompanhar o lance. Depois vão a Londres e perguntem ao VAR e aos grandes chefes. (...) Era penálti. O Lamela derrubou o Rodri e era penálti. Talvez nesse momento o VAR estivesse a tomar café", ironizou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.