O Manchester Citu tornou-se no primeiro clube a ter um plantel de mais de mil milhões de euros. De acordo com o Observatório do Futebol - CIES, os 'citizens' gastaram mais de mil milhões de euros para construir o atual plantel.

Após o fecho do mercado de verão, outros dois emblemas ficaram muito perto de ter atingir os mil milhões de euros na construção dos respetivos planteis: os atuais jogadores às ordens de Thomas Tuchel custaram 913 milhões de euros, seguido do Real Madrid cujo plantel custou 902 milhões de euros.

No estudo do CIES, é possível verificar que as maiores diferenças entre clubes nas cinco principais ligas estão Espanha e Itália. O Maiorca tem o plantel mais barato da Liga Espanhola, e custou menos 148 vezes que o do Real Madrid. Em França o plantel do Nîmes é 114 vezes mais barato que a do PSG, o mais caro. Na Alemanha, o plantel do riquíssimo Bayern Munique dava para construir 85 planteis do Paderborn, o mais barato. Na Série A é a Juventus de Ronaldo a ditar leis, com um grupo que custou 63 vezes mais a construir que a do Lecce, o mais barato de todos.

É na Premier League onde as diferenças são menores entre as cinco principais ligas: o plantel do Manchester City é apenas 32 vezes mais caro que o do Norwich City, o que reflete também a maior capacidade dos emblemas ingleses onde há cada vez menos diferenças entre eles.

Cada atual plantel da Premier League custou, em média, 345 milhões de euros, longe dos 167 milhões de média que se verificam nas Ligas Espanhola e Italiana. A média para a construção de um plantel da Bundesliga é de 124 milhões de euros, ligeiramente superior aos 118 milhões de euros de média para cada plantel da Liga Francesa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.