Manchester United e Chelsea empataram 1-1 hoje no fecho da 36.ª jornada do campeonato inglês de futebol, um resultado que deixa os ‘red devils’ mais longe da Liga dos Campeões da próxima época.

Em Old Trafford, o espanhol Juan Mata colocou a equipa da casa em vantagem, aos 11 minutos, mas o espanhol Marcus Alonso refez a igualdade, aos 43, num lance com muitas culpas para o guarda-redes De Gea.

Este resultado mantém o Chelsea no quarto lugar da ‘Premier League’, o último que dá acesso à ‘champions’, com 68 pontos, mais três do que o Manchester United, que continua a ocupar o sexto lugar, quando faltam disputar apenas duas jornadas.

Antes, o Manchester City manteve a liderança da prova ao vencer no terreno do Burnley, por 1-0, com um golo de Sergio Aguero.

O avançado argentino, melhor marcador da história dos ‘citizens’, decidiu a partida aos 63 minutos, num jogo em que o português Bernardo Silva foi titular na formação do espanhol Pep Guardiola.

A 12.ª vitória seguida na ‘Premier League’ mantém o Manchester City no topo da tabela, com um ponto de vantagem sobre o Liverpool, que na sexta-feira, no arranque da ronda, goleou o já despromovido Huddersfield, por 5-0.

Por seu lado, o Burnley segue no 15.º posto, mas já com a permanência assegurada.

No primeiro jogo do dia, o Leicester impôs a terceira derrota consecutiva ao Arsenal na competição, por 3-0, com os 'gunners' a poderem atrasar-se na luta pela qualificação para a Liga dos Campeões.

O belga Youri Tielemans (59) e Jamie Vardy (86 e 90+5) - o segundo golo do avançado inglês ocorreu a passe do português Ricardo Pereira - marcaram num encontro em que o Arsenal jogou desde os 36 minutos em inferioridade numérica, após a expulsão de Ainsley Maitland-Niles.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.