Álvaro Morata diz que escolheu ir para o Chelsea devido a Antonio Conte.

Álvaro Morata arrepende-se de ter regressado ao Real Madrid. O avançado espanhol, que milita no Chelsea, diz que o regresso ao clube 'madrileno' se deveu a uma cláusula no contrato e que, quando voltou, foi tratado como se não tivesse ganho a experiência de dois anos em Itália, na Juventus.

"Havia acordos contratuais a respeitar. A desilusão foi enorme: voltei ao ponto de partida. Trataram-me como a criança que era antes das duas temporadas em Itália", referiu o avançado, em entrevista ao jornal italiano Gazzetta dello Sport, que recorda esses dois anos na 'Vecchia Signora'.

"Cheguei como um menino e voltei como um jogador a sério. Nunca teria saído de Itália e da Juventus. Tenho saudades de Itália. A minha esposa gostava de viver em Espanha e eu preferia Itália", afirmou, dizendo que Inglaterra foi chamativo por causa do técnico Antonio Conte.

"Porquê Inglaterra? Porque estava um treinador como Antonio Conte. Tínhamos começado a falar na primavera anterior e, no final, cheguei a Londres", explicou o avançado, que comparou a liga espanhola, italiana e inglesa.

"Em Espanha, predomina a técnica. Em Itália, domina a tática, mas o que a sustém é a qualidade. Em Inglaterra, o aspecto mais relevante é a força física. A mais difícil é a italiana: equipas organizadas e defesas muito bons".

Morata falou também da sua adaptação a Londres, que acabou por ser muito fácil.

"Conheci Conte e não tive problemas em entender a sua ideia de futebol. De seguida, fui muito bem recebido pelos meus colegas, existindo um grupo espanhol com Azpilicueta, Marcos Alonso, Fàbregas e Pedro, o que tornou as coisas mais fáceis. Além disso, a minha esposa Alice Campello veio comigo".

Por fim, Morata falou do que acha do seu novo treinador.

"É exigente, mas aproveita ao máximo as capacidades de um jogador. Vê-se que respirou o ar de um grande clube, primeiro como jogador e depois como treinador".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.