No final dos primeiros 45 minutos do Manchester City - Manchester United, o título antecipado dos ´citizens' era uma questão de tempo. A equipa de Pep Guardiola dominava o jogo, tinha marcado dois golos e desperdiçado várias oportunidades. Os adeptos do City já faziam a festa no Ethiad mas Mourinho tinha outros planos.

Num sempre 'quentinho' dérbi de Manchester, uma vitória daria o título antecipado ao Manchester City, dono e senhor desta edição da Premier League. Com Bernardo Silva no onze e Aguero e De Bruyne no banco, os citizens adiantaram-se no marcador aos 25 minutos pelo capitão Vincent Kompany, num desvio de cabeça. Cinco minutos depois seria Ilkay Guendogan a fazer o 2-0, deixando a equipa mais do objetivo.

Os comandados de Guardiola tiveram várias oportunidades par marcar, principalmente por Raheem Sterling mas o avançado inglês teve uma tarde para esquecer.

No segundo tempo, o United veio de 'cara lavada', determinada em mostrar outra faceta e 'estragar' a festa do rival. E, para isso, contou com um grande Pogba, autor de um bis e de uma grande exibição. Em dois minutos (53 e 55), o internacional francês empatou o encotro: primeiro num remate na pequena área, após passe de peito de Herrara; depois num cabeceamento, no limite do fora-de-jogo, após livre de Alexis Sánchez.

A reviravolta chegou aos 69 pelo central Chris Smalling, que bateu Kompany na velocidade, após livre, para desviar para o 3-2.

O Manchster City partiu à procura do empate, que só não chegou porque o United tem na baliza um 'polvo', de nome De Gea: negou o golo a Aguero com uma defesa monumental e voltou a superiorizar-se a Sterling já perto do final, em mais uma defesa de classe. A bola ainda foi ao poste.

Os 'citizens' podem queixar-se do árbitro Martin Atkinson que fez 'vista grossa' a uma grande penalidade cometida por Ashley Young sobre Aguero quando o jogo estava 3-2. O árbitro mandou seguir.

Esta é apenas a segunda derrota do City na prova, a primeira em casa (tinha perdido por 4-3 fora com o Liverpool). A equipa de Guardiola poderá fazer a festa na próxim ronda, caso ganhe no terreno do Tottenham ou o Unitd perca no terreno na receção ao West Bromwich Albion.

Com este resultado, o conjunto de Pep Guardiola vai ter de esperar para festejar, sendo que parece uma questão de tempo, pois os ‘citizens’ somam 84 pontos, contra 71 do Manchester United, que reforçou o segundo lugar.

Além do triunfo, os ‘red devils’ beneficiaram do empate a zero do Liverpool no dérbi da cidade dos Beatles, no reduto do Everton, para reforçarem a vice-liderança.

O conjunto de Jürgen Klopp foi também alcançado pelo Tottenham que venceu por 2-1 no campo do Stoke City, numa ronda em que o Swansea, de Carlos Carvalhal, somou mais um valioso ponto, no terreno do West Bromwich, mantendo-se quatro pontos acima da zona de descida.

A passar por uma excelente fase, o dinamarquês Christian Eriksen foi a figura do Tottenham, ao marcar dois golos, aos 52 e 63 minutos. Pelo meio, aos 57, o senegalês Mame Diouf ainda deu alguma esperança ao Stoke City, que continua no penúltimo lugar, a quatro pontos da salvação.

Na casa do último classificado, o Swansea chegou a estar a perder, quando Jay Rodriguez, aos 54 minutos, colocou o West Bromwich na frente, mas Tammy Abraham, aos 75, refez a igualdade e deu um ponto à formação de Carvalhal, que continua sem poder contar com Renato Sanches, lesionado.

Com Adrien Silva a tempo inteiro, o Leicester foi surpreendido em casa pelo Newcastle, que venceu por 2-1 com golos de Shelvey, aos 18 minutos, e do espanhol Perez, aos 75. Vardy reduziu a diferença, aos 84.

Bournemouth e Crystal Palace empataram (2-2), assim como Brighton e Huddersfield (1-1), enquanto o Burnley foi vencer a casa do Watford, por 2-1, e continua na luta pelas competições europeias.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.