O antigo internacional inglês Ashley Cole, que passou por clubes como o Arsenal, Chelsea ou Roma, viu a sua mansão assaltada de forma violenta por um grupo de homens mascarados, que chegaram mesmo a amarrar o ex-jogador, tendo levado várias jóias de valor considerável.

Os assaltantes arrombaram a porta das traseiras e, de acordo com fontes citadas pela imprensa inglesa, terão amarrado Cole a uma cadeira antes de o ameaçarem. "Os assaltantes pareciam extremamente profissionais e sabiam bem o que estavam a fazer. Devem ter definido Ashley Cole como alvo com muita antecedência e planeado tudo muito bem", afirma a mesma fonte.

Um vizinho do antigo lateral-esquerdo, citado pelo 'The Sun', revela que este parecia "visivelmente abalado", ainda que não aparentasse estar ferido.

"A polícia parecia querer manter tudo em segredo. Pediram-nos para não comentarmos nada com ninguém. Mas não se sabe se foi porque o Ashley Cole é uma pessoa muito conhecida ou porque acham que o grupo de assaltantes pode voltar aqui. É assustador pensar que uma coisa como estas aconteceu tão perto das nossas casas, numa zona tão pacífica" afirmou ao 'The Sun' o mesmo vizinho, que preferiu manter o anonimato.

De acordo com aquela publicação, tudo terá acontecido na note de 21 de janeiro, por volta das 21h45. O porta-voz da polícia de Surrey, local de residência de Ashley Cole, afirmou, quarta-feira, que a investigação ainda prossegue e que existem poucos detalhes sobre os responsáveis pelo assalto.

"Os assaltantes invadiram a propriedade pelas portas traseiras por volta das 21h45. Revistaram a propriedade antes de fugirem com uma grande quantidade de jóias. Foram vistos com roupas escuras, luvas e máscaras. A investigação prossegue em aberto", explicou.

Ashley Cole, que enquanto jogador representou por 107 vezes a seleção principal de Inglaterra. Atualmente trabalha como comentador desportivo e como treinador nas camadas jovens do Chelsea.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.