O anúncio da suspensão da Premier League surgiu na manhã de sexta-feira, depois de uma reunião de emergência com a presença dos clubes do escalão principal do futebol inglês. Uma reunião na qual também marcou presença o presidente da Federação Inglesa de Futebol (FA), Greg Clarke, que, segundo avança o 'The Times', terá expressado junto dos restantes dirigentes os receios de que a atual edição da Premier League venha a ser cancelada, com o governo britânico a estimar que o pico do coronavírus surja apenas em meados de junho.

Tal cenário tornaria impossível a disputa dos encontros ainda por jogar na competição, numa altura em que o Liverpool liderava com 25 pontos de vantagem sobre o segundo classificado, o Manchester City, a nove jornadas do final.

Uma hipótese que, a confirmar-se, terá consequências financeiras catastróficas para os clubes, que calculam que tal poderia originar perdas de mais de 800 milhões de euros só em termos da exploração dos direitos televisivos da prova.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.