A Premier League está a estudar a hipótese de travar a venda do Newcastle a um consórcio saudita liderado pelo príncipe da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman.

Richard Masters, presidente da Premier League, garantiu que o organismo vai analisar a petição de Hatice Cengiz, mulher do jornalista Jamal Khashoggi, assassinado no consulado da Arábia Saudita em Istambul por agentes sauditas, para que o organismo não permita o negócio.

Numa carta a que a BBC teve acesso, Richard Masters assegurou à mulher de Jamal Khashoggi que iria levar em consideração as suas palavras na altura de avaliar a venda do Newcastle aos sauditas.

O negócio está a ser intermediado pelo empresário Mike Ashley mas está parado há várias semanas, depois de a Amnistia Internacional ter pedido à Premier League que investigasse o consórcio da Arábia Saudita antes de 'dar luz verde' ao negócio.

Também a BeIn Sport, operadora de televisão, pediu um travão ao negócio pelo facto de o regime saudita se recusar a travar a pirataria na transmissão dos Jogos da Premier League na Arábia Saudita

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.