O antigo internacional inglês Rio Ferdinand concedeu, esta terça-feira, uma entrevista em que recorda os problemas relacionados com o consumo excessivo de álcool no início da carreira ao serviço do West Ham.

"Quando era mais jovem, era um lunático. Quando estava no West Ham, sei reconhecer que partes da minha carreira são uma mancha. As pessoas falavam de desempenhos e resultados em certas alturas e jogos, e eu limitava-me a sentar e a acenar. Há coisas que não me lembro no West Ham. Não faço ideia do que estão a falar. Não me lembro... No verão bebia durante duas semanas", recordou Ferdinand, em entrevista ao jornal The Guardian.

"Podia beber muito quando era jovem. Bebia oito, nove ou 10 canecas... e logo passava para a vodka. Podia passar todo o dia a beber, levantar-me e seguir em frente. Era ao sábado ou ao domingo. Bebíamos sempre depois dos jogos, era uma cultura diferente, louca. No West Ham havia a cultura de beber. Futebol, álcool e discotecas. Era assim que vivíamos", atirou.

Ainda assim, Ferdinand encerrou a carreira aos 40 anos com um total de 18 títulos conquistados, de onde se destaca uma Liga dos Campeões, um Mundial de Clubes e seis Premier Leagues.

"Sim. Tive sorte. Tinha uma capacidade natural que me permitiu ultrapassar esse período da minha vida. Mas cheguei a um ponto em que tive de tomar a decisão de ser mais profissional", concluiu.

Rio Ferdinand representou durante a carreira de jogador o Manchester United, o West Ham, o Leeds, o Bournemouth e o Queens Park Rangers.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.