Rui Faria deixou de ser treinador-adjunto no Manchester United. O português vai abandonar José Mourinho, com quem trabalha há 17 anos. A decisão foi comunicada pelos 'red devils' no seu site oficial.

"Depois de muita ponderação e de forma muito sentida, decidi que era o tempo certo para seguir em frente. Tive 17 anos de experiências incríveis e inesquecíveis. Contudo, há algum tempo que sinto a necessidade de passar mais tempo com a minha família, antes de ir em busca do meu próximo objetivo na minha vida profissional.
O meu enorme obrigado ao treinador, José Mourinho, pela crença que teve em mim, há tantos anos, quando na altura era apenas o sonho de um estudante. Quero agradecer-lhe pela oportunidade e pela confiança, pelo conhecimento e experiência, mas acima de tudo pela amizade. Quero também agradecer ao Man. United e a todos os clubes onde tive o privilégio de trabalhar durante este período. Agradeço igualmente à equipa técnica e aos jogadores, que das mais variadas formas deram uma contribuição importante no meu crescimento enquanto pessoa e profissional", pode-se ler no comunicado.

Rui Faria, de 42 anos, trabalhava com José Mourinho desde 2001. Vai agora abraçar uma carreira, longe de Mourinho, que já sublinhou que vai sentir a falta do amigo.

"17 anos... Leiria, Porto, Londres, Milão, Londres de novo e Manchester. Treinar, viajar, viajar, estudar, rir e também algumas lágrimas de alegria. 17 anos e agora a criança já é um homem. O estudante inteligente é um especialista de futebol, pronto para uma carreira bem-sucedida enquanto treinador. Vou sentir a falta do meu amigo e essa é a parte mais difícil para mim, mas a sua felicidade é mais importante e, claro, respeito a sua decisão, especialmente porque sei que vamos estar sempre juntos. Sê feliz, irmão", disse o treinador do Manchester United.

Rui Faria é um dos nomes apontados para suceder a Arsene Wenger no comando técnico do Arsenal.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.