Sadio Mané, internacional senegalês do Liverpool, em declarações ao site nsemwoha.com, confessou que não se sente bem ter tanto dinheiro disponível, lembrando mesmo que não precisa de todas as coisas que poderia comprar.

Recordando as suas origens humildes, o avançado diz mesmo que está, nesta fase, mais empenhado em tentar ajudar aqueles que precisam do que em viver num ambiente de ostentação.

"Para que preciso de 10 Ferrari, de 20 relógios e dois aviões? Que faria isso para mudar o Mundo?", começou por referir.

"Eu passei fome, trabalhei no campo, sobrevivi a tempos difíceis, joguei descalço e não foi à escolha. Hoje, com tudo o que ganho, posso ajudar as pessoas", acrescentou o jogador do Liverpool.

"Construí escolhas, um estádio, entregámos roupas, sapatos, alimentos, para pessoas a viver em pobreza extrema. Para além disso, dou 70 euros por mês a todas as pessoas de uma região muito pobre do Senegal para contribuir para a sua economia familiar", sentenciou sobre o tema.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.