Nas duas últimas jornadas, as grandes penalidades - e a falta de eficácia na transformação das mesmas - têm dado que falar. Um factor que se pode revelar decisivo nas contas finais de uma I Liga disputada taco a taco por Benfica e FC Porto.

O Benfica - que até à 23.ª jornada tinha convertido com êxito as três grandes penalidades de que tinha beneficiado, - dispôs de quatro nas duas últimas rondas e só converteu uma (ainda que Pizzi tenha acabado por marcar na recarga a outra). O FC Porto, por seu lado, viu Alex Telles falhar frente ao Santa Clara.

Um desperdício que, contudo, teve consequências diferentes para as duas equipas. Se os 'dragões' acabaram por vencer essa partida nos Açores apesar do penálti falhado pelo brasileiro, o Benfica acabou por somar dois empates - frente a Moreirense e V.Setúbal. Se Pizzi não tivesse falhado, as 'águias' teriam agora mais quatro pontos...

Resumo Jornada 24: Benfica e FC Porto tropeçam. Amorim entra a vencer
Resumo Jornada 24: Benfica e FC Porto tropeçam. Amorim entra a vencer
Ver artigo

Os 'dragões', contudo, também já tinham visto o desperdício a partir da marca dos 'onze' metros custar caro umas jornadas antes. Efetivamente, as outras duas grandes penalidades desperdiças pelos 'azuis e brancos' nesta I Liga tinham tido lugar no mesmo jogo e custado uma derrota. Foi no fecho da primeira volta, na receção ao Sporting de Braga, quando Tiquinho Soares e Alex Telles falharam 'castigos máximos' que, a entrarem, em teoria teriam valido mais três pontos na classificação.

Ou seja, teoricamente, se Benfica e FC Porto tivessem concretizado todos os penáltis de que já dispuseram na presente edição da I Liga, estariam neste momento em igualdade pontual: as 'águias' teriam mais quatro pontos na tabela, os 'dragões' mais três.

E os penáltis contra?

Olhando para a perspetiva contrária - ou seja, para os penáltis convertidos e falhados contra Benfica e FC Porto - vemos que contra os 'dragões' apenas foi assinalada uma grande penalidade esta época, desperdiçada por Jakson Martínez num jogo em que a turma de Sérgio Conceição acabou por vencer o Portimonense por 1-0, enquanto contra o Benfica foram marcados dois penáltis - um frente ao Belenenses SAD e outro precisamente frente ao FC Porto - e ambos foram convertidos com êxito.

Dois penaltis, pedidos de vermelho e VAR: Os casos do Vitória de Setúbal-Benfica
Dois penaltis, pedidos de vermelho e VAR: Os casos do Vitória de Setúbal-Benfica
Ver artigo

Quer isto dizer que, caso todas as grandes penalidades verificadas em jogos de Benfica e FC Porto nesta I Liga - a favor e contra - tivessem sido convertidas, as águias liderariam, em teoria, neste momento a tabela classificativa com dois pontos de avanço sobre o rival do norte. Na realidade, encontram-se com um de desvantagem, o que mostra a 'pequena' grande diferença que o acerto a partir da marca dos onze metros pode ter na classificação.

FC Porto com oito penáltis a favor, Benfica com sete...mas há quem tenha mais

Ao todo, o FC Porto já dispôs de oito grandes penalidades a seu favor esta temporada, enquanto o Benfica dispôs de sete. Os 'dragões' apresentam, assim, uma eficácia de 62,5%, as 'águias' uma eficácia de 57,1%. Pouco mais de cinco pontos percentuais que se podem vir a revelar decisivos.

VAR, pedidos de penalti e vermelho... Eis os lances polémicos do FC Porto vs Rio Ave
VAR, pedidos de penalti e vermelho... Eis os lances polémicos do FC Porto vs Rio Ave
Ver artigo

Nem um, nem outro, contudo, são quem leva mais grandes penalidades assinaladas a seu favor esta época na I Liga. Neste capítulo, o Rio Ave é 'rei'! A turma vilacondense já beneficiou de nove penáltis, mais do que qualquer outra equipa na prova, tendo convertido sete (uma eficácia de 77,8%).  No pólo oposto, três equipas beneficiaram de apenas um penálti na prova esta época: Boavista, Santa Clara e Braga. Com a diferença de, ao contrário de axadrezados e açorianos, os bracarenses terem desperdiçado essa grande penalidade, sendo assim a única equipa que ainda não marcou de penálti no campeonato (Paulinho falhou contra o Marítimo).

Sporting destaca-se pela eficácia

Em termos de eficácia, o destaque vai para o Sporting. Os 'leões' não dispuseram de tantas grandes penalidades como Benfica e FC Porto, ficando-se para já pelas seis, mas, em contrapartida, não falharam nenhuma. Bruno Fernandes bateu quatro com êxito e, após a sua partida para Manchester, Jovane Cabral e Vietto também não 'tremeram'.

Marítimo (4 em 4), Vitória de Guimarães (3 em 3), Moreirense (3 em 3), Paços de Ferreira (3 em 3) também apresentam 100% de eficácia, mas dispuseram de tantos pontapés da marca dos onze metros como o conjunto de Alvalade.

FC Porto e Benfica responsáveis por 30% dos penáltis falhados na I Liga 19/20

Ao todo, foram falhadas 20 grandes penalidades nesta I Liga. Só o Tondela, com quatro penáltis desperdiçados, errou mais neste capítulo do que Benfica e FC Porto que, em conjunto, com três castigos máximos falhados cada, são responsáveis por 30% dos penáltis não convertidos na prova. A pressão de estar envolvido na luta pelo título terá, aqui, o seu peso e a diferença poderá vir a ser feita por quem, de entre os dois, errar menos neste capítulo nas dez jornadas que faltam para o fim da I Liga.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.