A Primeira Liga de Futebol será retomado no dia 03 de junho, com o Portimonense vs Gil Vicente a marcar o início da 25.ª jornada. Os clubes já retomaram os treinos de conjunto mas, neste momento, há uma dúvida que deve preocupar todos os treinadores: em Portugal também se poderá fazer as cinco substituições autorizadas pela FIFA?

Quando faltam poucos dias para o retomar a da prova, ainda não há qualquer decisão nesse sentido. E é algo que preocupa os técnicos.

"Faltam menos de dez dias para recomeçar o campeonato e ainda não sei se posso ou não fazer as cinco substituições", explicou Pepa, em declarações ao Canal 11 da FPF. O treinador do Paços de Ferreira é de opinião que, se for autorizado as cinco mexidas, cada treinador deveria ter 20 jogadores no banco de suplentes para ter mais opções.

Também o Conselho de Arbitragem nada sabe sobre o assunto. Fontelas Gomes, presidente do organismo, disse ao Canal 11 que os árbitros estão a aguardar por diretrizes da Liga: "Os árbitros cumprem o que estiver regulamentado, o que for dado como regra. Aguardamos que nos seja dito algo em concreto".

Escreve o jornal 'O Jogo' na sua edição desta terça-feira deverá ser precisa uma Assembleia-geral da Liga para que a medida possa ser implementada. Mas, ao que sabe, a próxima assembleia será realizada no dia 09 de junho, seis dias depois do reinício da Primeira Liga. Ou se recomeça a Liga com umas regras que depois serão mudadas ou Portugal ficará fora da lista de países a utilizar as cinco substituições autorizadas pela FIFA, para ajudar os clubes no regresso do futebol depois da paragem devido a COVID-19.

As cinco substituições podem ser feitas em três momentos do jogo, incluindo o intervalo, e define que se as duas equipas fizerem substituições em simultâneo esta vai contar para ambas, ficando só com mais uma possibilidade de alteração. Este número de oportunidades de substituição mantém-se nos jogos com prolongamento, exceto nas competições em que já era permitida mais uma alteração no ‘onze’ durante este desempate.

Nas competições seniores, os jogadores substituídos não podem voltar a entrar em campo, lê-se na síntese desta norma transitória.

No mesmo comunicado, a FIFA ressalva que a aplicação das cinco substituições fica ao critério da organização das competições, federações ou ligas, tal como o recurso ao videoárbitro.

As cinco substituições foram estreadas na Liga Alemã, a primeira das grandes ligas a regressar depois da paragem devido a pandemia de COVID-19.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.