O Sporting subiu hoje ao quarto lugar isolado da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer por 3-1 na receção ao Vitória de Guimarães, em jogo da oitava jornada da prova.

O avançado Jesé estreou-se a marcar pela equipa lisboeta, aos 29 minutos, tendo Acuña, aos 32, e Coates, aos 74, aumentado a vantagem ‘leonina’, à qual os minhotos – que interromperam uma série de três triunfos seguidos no campeonato – responderam com o golo solitário de Léo Bonatini, aos 67.

O Sporting ascendeu à quarta posição, com 14 pontos, ultrapassando, entre outras equipas, o Vitória de Guimarães, quinto classificado, com 12, e mantendo a distância de sete pontos para os rivais FC Porto e Benfica, novos líderes da I Liga.

As equipas

Para a partida frente ao Vitória de Guimarães, Silas mudou dois jogadores. Entraram Eduardo e Jesé e saíram Wendel e Luiz Phellype.

Em relação à equipa vitoriana, saíram Poha e Bruno Duarte e entraram Lucas Evangelista e Bonatini.

O jogo: Vencer e convencer (alguns)

O encontro no Estádio de Alvalade começou ao rubro e os primeiros minutos trouxeram logo várias oportunidades de golo para as duas equipas. Sporting e Vitória de Guimarães debatiam-se olhos nos olhos e decididos a ganhar. Mas, feitas as contas, foram os leões que dominaram a partida.

Depois de uma entrada em grande, o encontro acalmou a partir dos 15 minutos de jogo. O ritmo de jogo abrandou e o encontro ficou mais morno, mas sempre com um bom nível de ambos os lados da barricada.

Aos 30 minutos de jogo, o fulgor voltou a Alvalade com um golo de Jesé Rodríguez e outro de Marcus Acuña. A esta altura do jogo, o Sporting estava por cima e mostrava força de vontade de deixar o relvado com os três pontos (o que acabaria por se confirmar).

Até ao final da primeira parte voltaram a acalmar os ânimos em Alvalade. As duas equipas entraram bem no jogo, embora o Sporting tenha sido mais eficaz, enquanto o Vitória de Guimarães não conseguiu traduzir nenhuma das oportunidades do primeiro tempo em golo.

Depois de um início de segunda parte conturbado, as emoções acalmaram no reduto dos leões. O Sporting continuava a ser superior no jogo e parecia estar mais perto de chegar ao terceiro golo que os vimaranenses ao primeiro, mas o inesperado acabou por acontecer e Bonatini reduziu para a equipa de Ivo Vieira.

Embora os homens de Guimarães tenham 'acordado' depois do golo marcado, não o suficiente para empurrar a equipa para o segundo golo e Coates acabou por marcar o terceiro do Sporting e fixar o resultado.

Resumindo e concluindo, o embate entre leões e vimaranenses teve muitos altos e baixos. Depois de uma entrada com garra, os ânimos acalmaram e o jogo baixou (consideravelmente) de nível. Depois de vários momentos de tranquilidade, o Sporting aproveitou os erros defensivos do Vitória de Guimarães (e de Miguel Silva) para marcar.

Não se pode dizer que o Vitória de Guimarães se tenha apresentado a um baixo nível, visto que tal não aconteceu, mas os homens de Ivo Vieira não tiveram argumentos para vencer o Sporting de Silas e o encontro terminou com uma vitória justa dos leões depois de uma semana atarefada para as duas equipas.

Polémica: Outro penálti por marcar?

Aos 47 minutos de jogo, Bruno Fernandes atirou para uma defesa incompleta de Miguel Silva e foi Venâncio quem acabou por tirar a bola em cima da linha de golo. Bruno Fernandes ficou pegado com o guarda-redes vimaranense e teve de ser Artur Soares Dias a sanar a discussão. O árbitro conferenciou ainda com o VAR e visionou ele mesmo as imagens para confirmar se tinha existido falta do guarda-redes sobre o capitão leonino passível de penálti. Após a observação, o árbitro entendeu que não houve razão para grande penalidade e mandou seguir.

Momento: Um regresso desejado (pelo menos por Coates)

Num jogo com quatro golos, o momento do encontro vai para o terceiro tento do Sporting, marcado por Coates, que regressou aos golos depois de seis jornadas de 'seca'. Na sequência de um livre batido por Acuña, Coates fugiu à defesa vimaranense e atirou de cabeça para defesa incompleta de Miguel Silva. A bola sobrou para o central leonino, que à segunda não falhou e finalizou de pé esquerdo.

A figura: Um herói (bastante) provável

Depois de vários jogos a apresentar-se a um bom nível, Luciano Vietto foi a figura desta receção ao Vitória de Guimarães. O argentino fez as assistências para os golos de Jesé Rodríguez e Marcus Acuña, além de ter sido fundamental no ataque leonino.

O pior: Uma panóplia de erros

A derrota no Estádio de Alvalade ficou marcado por uma mão cheia de erros defensivos do Vitória de Guimarães, protagonizadas (em parte) pelo guarda-redes Miguel Silva. O guardião vimaranense levou com as culpas no cartório nos golos do Sporting, ao deixar a baliza desprotegida e ao fazer defesas incompletas.

As reações

Emanuel Ferro: "Hoje notou-se crescimento em alguns aspetos do jogo"

Ivo Vieira: "Temos de ser mais competentes"

Vietto: "Fizemos um grande jogo"

João Carlos Teixeira: "A segunda parte foi nossa"

O resumo

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.