Um só remate enquadrado foi o suficiente para o Sporting poder somar os três pontos frente ao Santa Clara e manter os bracarenses à distância na luta pelo único objetivo da temporada: O pódio.

Este Sporting de Rúben Amorim tem sobretudo primado pela consistência. Não joga bonito, mas tem sido tremendamente eficaz, apesar de não marcar muitos golos e de não ter uma produção ofensiva de encher o olho.

Veja o resumo da partida

Com o dianteiro Sporar sem andamento para este última fase da temporada e como que perdido na forma de jogar Amorim, tem sido Jovane o talismã para resolver os problemas do Sporting.

É ele o desbloqueador de serviço, num meio campo pautado por Wendel, e que tem também em Plata o abre latas de serviço.

LEIA A CRÓNICA DA PARTIDA

Jovane tomou-lhe o gosto e parece não querer outra coisa. O encontro foi pachorrento, mastigado, sem ponta de espectáculo. O Santa Clara ameaçava, quando podia, fazer o que tinha feito no estádio da Luz com as aproximações à baliza de Maximiano.

A equipa de João Henriques soube bloquear o jogo dos leões no último terço, fechando os espaços no miolo, obrigando o Sporting a lateralizar o seu jogo. E a estratégia foi dando frutos, o Sporting não encontrava o caminho da baliza adversária. Amorim tentou uma abordagem mais musculada ao jogo com a aposta em Doumbia, mas os verdes e brancos foram uma presa demasiado fácil nos primeiros 45 minutos.

No segundo tempo, apareceu outro Sporting, mas continuava a faltar definição. O golo acabaria por surgir num rasgo individual. Passe com magia de Wendel e Jovane apareceu a aparecer a finalizar da melhor forma.

É com este triunfo que o Sporting mantém o SC Braga à distância. Alvalade tem sido fortaleza para o Sporting, os leões já levam nove vitórias consecutivas no seu reduto.

Melhores

Wendel

Fez a assistência para o golo, tem sido o construtor de jogo deste Sporting. Está num excelente momento de forma.

Jovane

Quinto golo apontado após o regresso da Liga, tem sido o homem que tem resolvido os problemas do Sporting. Está a ser consistente, coisa que nunca se viu desde que veste de leão ao peito.

Thiago Santana

Foi sempre um perigo apontado à baliza de Luís Maximiano e podia ter sido um dos protagonistas de uma eventual surpresa.

Reações

Rúben Amorim: "Se o FC Porto for campeão, os jogadores do Sporting devem sentir essa dor"

João Henriques ainda acredita nos 42 pontos: "Não vamos deitar a toalha ao chão"

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.