A pressão de poder, em caso de triunfo, assumir o comando da Liga, - ainda que de forma provisória - acabou por ser um fardo muito pesado para a equipa de Rui Vitória.

A circunstâncias pareciam animadoras frente a um adversário que há 10 anos que não impunha uma derrota ao Benfica no seu reduto e não conhecia o sabor do triunfo há nove partidas para o campeonato.

Jonas evita males maiores e assegura um ponto para o Benfica ao cair do pano
Jonas evita males maiores e assegura um ponto para o Benfica ao cair do pano
Ver artigo

Ainda assim, Rui Vitória deparava-se com uma contingência: Encontrar uma solução para Kroninovic. A aposta recaiu em João Carvalho, que acabou por não fazer esquecer o croata.

A pressão alta do Benfica logo a abrir o encontro, não incomodou o Belenenses que pareceu transfigurada sob o comando de Silas. Sempre com critério na saída de bola, os azuis do Restelo até estiveram mais próximos de marcar na primeira parte que o Benfica. O conjunto de Rui Vitória foi praticamente inoperante nos primeiros 45 minutos.

Na segunda parte, o Benfica soltou-se das amarras e fez da sua velocidade um trunfo para chegar à baliza de Filipe Mendes. Ao minuto 71, aconteceu algo de anormal para os lados da equipa da Luz. Penalti para o Benfica, mas Jonas, ao contrário do que é normal, não foi competente. Mérito para a intervenção de Filipe Mendes.

Praticamente no minuto a seguir, Cervi viu encolher a baliza quando estava na cara de Filipe Mendes e rematou por cima. Por contraponto, o Belenenses agigantou-se e chegou ao golo através do estreante Nathan (86´). Quando se pensava que o Benfica iria deixar três pontos no Restelo, Jonas redimiu-se da grande penalidade falhada e transformou um livre, na última jogada do encontro, no golo do empate. O ponto, acabou por ser mal menor, para um Benfica que deu 45 minutos de avanço ao adversário.

Momento

minuto 90+7 - Quando já todos pensavam que o Benfica ia somar uma derrota, apareceu o pistoleiro Jonas a desbloquear a situação. Só os grandes jogadores têm a capacidade de aparecer nestes momentos.

Altos

Jonas: Foi de vilão a herói. Falhou uma grande penalidade, mas acabou por dar o empate ao Benfica já para lá da hora. Acabou por salvar os encarnados da derrota e fazer uma demonstração da sua enorme classe.

Cervi

Tentou sempre que pôde, com a sua velocidade, causar embaraço à defensiva do Belenenses. Foi protagonista de alguns dos lances mais importantes de ataque do Benfica. Sofreu a grande penalidade por falta de Gonçalo Silva. Pouco depois teve o golo nos pés, mas falhou de forma escandalosa.

Chaby

Exuberante com a bola, foi ele que transportou a equipa para a frente. Sempre de cabeça levantada, pode passar a ser um dos protagonistas do Belenenses de Silas.

Nathan

Na sua estreia pelo Belenenses, o dianteiro emprestado pelo Chelsea, fez o gosto ao pé quando somava apenas cinco minutos em campo. Não podia ter tido começo mais auspicioso.

Filipe Mendes

Foi enorme no momento em que defendeu o penalti de Jonas. Teve frieza também para encolher a baliza quando Cervi apareceu à sua frente. Fez ainda um par de defesas importantes.

Reações

Rui Vitória: Empate “tem sabor a injustiça. Fizemos o suficiente para vencer”

Silas: "Temos de seguir valentes e sem prestar vassalagem a ninguém"

Nathan estreia-se com golo: "Nunca é fácil segurar uma equipa como o Benfica"

Jonas e o penálti falhado: "Bati um pouco devagar e o guarda-redes teve a felicidade de defender"

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.