Que é que se passa com este Sporting? Um Sporting de futebol sem balizas, de remate distante da zona do guarda-redes. Uma equipa que tanto tem falhado no último terço, no último toque, no momento da definição. Certo é que também as lesões têm assolado este leão, sem Vietto (regressou na segunda parte) frente ao V. Setúbal, sem Sporar (que tem andado desinspirado) e sem Jovane. A dependência em relação ao cabo-verdiano ficou bem patente no encontro frente ao sadinos. Porque tem sido com Jovane que o Sporting tem resolvido os problemas que lhe surgem pela frente. Seja de bola parada ou bola corrida.

Veja a crónica da partida

Facto positivo: O Sporting apresentou o onze mais jovem de qualquer equipa esta época, sem nenhum jogador trintão. Coates é um dos 'veteranos' com 29 anos. Mas não será apenas com 'miúdos' da Academia que se vai construir uma equipa capaz de enfrentar os desafios da próxima temporada, que serão muitos, já que oposição se afigura particularmente forte, com Jesus no Benfica e com o FC Porto ainda mais faminto depois do título conquistado. Será pois necessária uma abordagem cirúrgica ao mercado, tentando atenuar as debilidades desde leão- E Rúben Amorim e a estrutura terão essa consciência.

Veja o resumo da partida

As carências dos verdes e brancos voltaram a ser reproduzidas no encontro frente aos setubalenses - num dos piores jogos da temporada e no primeiro (0-0) no covil do leão desde janeiro de 2019 – encontro em que os de Alvalade empataram frente ao FC Porto.

80% de posse de bola não chegou para os verdes e brancos marcarem um golo, é que a posse só pela posse não chega, é preciso acutilância e a criação de oportunidades.

É certo que o Vitória também se remeteu à sua defesa, entregando toda a iniciativa aos leões. O conjunto de Lito Vidigal construiu uma muralha sólida lá atrás que o Sporting foi incapaz de desmontar. Na primeira parte, nem um só remate à baliza. Na segunda, o Sporting foi mais afoito e Giorgi Makaridze (o guardião adversário) foi um adversário intransponível para os homens de Amorim.

Já perto do final, Zequinha podia ter feito a equipa de Setúbal sorrir, mas Luis Maximiliano evitou o pior. O Sporting ainda depende de si para assegurar o terceiro lugar. O Vitória de Setúbal já não precisa de fazer contas e pode assegurar a manutenção na próxima jornada.

Melhores

Makaridze

Na primeira parte foi um espectador, na segunda parte foi chamado ao jogo e correspondeu. Esteve muito forte na nas saídas a cruzamento e travou também um remate de Acuña na melhor oportunidade dos leões.

Wendel

Foi o mais esclarecido no miolo leonino e voltou a mostrar a sua capacidade para fazer a diferença com a bola controlada. Os colegas não o acompanharam.

Reações

Rúben Amorim: "Paragens? Deve ser coisa de nível 3 ou 4 que eu ainda não apanhei"

Lito Vidigal: "Antes do jogo, o Rúben Amorim disse-me 'coragem'. Eu disse-lhe que não é coragem, é gosto"

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.