O Benfica visitou o reduto do Famalicão, em jogo da 31.ª jornada, e não foi além de um empate na visita à equipa sensação da época.

Pizzi, aos 37 minutos, fez o primeiro golo da partida, aproveitando uma defesa incompleta de Defendi. O Famalicão chegou ao empate já nos últimos 10 minutos de jogo, com Guga a apontar o 1-1 aos 84'.

Com este resultado, o Benfica fica proibido de perder na receção ao Vitória de Guimarães, marcada para a próxima terça-feira: um empate ou uma derrota entrega o título ao FC Porto.

O Jogo: Pressão foi aliviando

Em equipa que ganha não se lhe mexe e Veríssimo seguiu o ditado apresentando o mesmo onze que na jornada passada tinha batido o Boavista por 3-1, no Estádio da Luz.

Já João Pedro Sousa não seguiu a mesma linha promovendo cinco alterações na equipa face ao jogo da última terça, frente ao Tondela, com as saídas de Vaná, Ivo Pinto, Nehuén, Diogo Gonçalves e Toni Martinez para as entradas de Defendi, Roderick, Patrick William, Rúben Lameiras e Del Campo, que se estreou no conjunto de Famalicão.

O Benfica entrou melhor na partida, a procurar desde o início adiar a festa do FC Porto que minutos antes tinha acabado de vencer o Tondela por 3-1. Cervi, aos quatro minutos, foi o primeiro a dar sinais de perigo, ao atirar para defesa de Defendi.

Aos 7 minutos, o argentino caiu na grande área, mas Jorge Sousa mandou seguir, mostrando o amarelo ao jogador do Benfica, por simulação.

Depois de uns primeiros minutos com o Benfica em pressão alta, o Famalicão reagiu e contou com duas boas oportunidades para chegar ao golo, as duas por Pedro Gonçalves: primeiro, aos 11 minutos, o jogador ‘arrancou’ para o interior da grande área, mas Nuno Tavares contou o lance ‘in extremis’. Sete minutos depois, novamente Gonçalves, com um remate muito bem colocado a obrigar Odysseas a uma enorme defesa.

As ‘águias’ viram os da casa a darem sinais e voltaram a pressionar alto, acabando por chegar ao golo aos 37 minutos: Cervi pela esquerda, a cruzar para Seferovic que vê Defendi travar o seu remate de forma incompleta. A bola sobre para Pizzi que não desperdiçou e inaugurou o marcador em Vila Nova de Famalicão.

Minutos depois as equipas regressavam aos balneários e a vitória ‘encarnada’ era justa pelo caudal ofensivo que a equipa comandada por Nélson Veríssimo demonstrou, face a um Famalicão apanhado desprevenido para a pressão do Benfica.

A segunda parte começou sem alterações e com mais calma, com o primeiro lance de perigo a aparecer só um quatro de hora depois, quando Pizzi, numa jogada semelhante a do primeiro golo, aproveitou a defesa incompleta de Defendi ao remate de Chiquinho para o remate, mas acabou por atirar ao lado, aos 59 minutos de jogo.

Os técnicos começavam a mexer nas equipas: Del Campo, que esteve apagado, já tinha saído aos 56’ para a entrada de Anderson no Famalicão. Veríssimo colocou Vinícius em campo e o avançado brasileiro ficou perto do golo aos 70’, após passe de Gabriel, não fosse a defesa do guardião famalicense.

Aos 72’ o Famalicão começou a crescer e viu Fábio Martins ‘arrancar’ rumo à baliza e rematar, já com pouco ângulo, ao poste da baliza de Odysseas.

10 minutos depois e já com Guga e Centelles pelo Famalicão e Rafa e Samaris pelo Benfica no relvado, os 'famalicenses' voltaram a ficar perto do golo após erro de André Almeida que deixou a bola em Walterson que atirou ao lado.

Mas o golo do Famalicão acabaria mesmo por surgir, aos 84 minutos. Grande jogada coletiva do ataque famalicense que, após passe de Fábio Martins, viu Guga rematar para o fundo da baliza ‘encarnada’ voltando a colocar a igualdade no marcador.

O Famalicão cresceu, mas o tempo foi escasso para uma possível reviravolta no marcador. O Benfica saiu de Famalicão com um ponto, adiando a decisão do campeão por mais uns dias: o FC Porto está agora a um ponto do título.

A figura: Guga

Chegar, ver e marcar. Foi assim o jogo do avançado de 22 anos que, entrando aos 82 minutos para render Pedro Gonçalves, precisou de dois minutos para fazer o golo que o Famalicão tanto procurou.

O momento: Minuto 84’, Guga faz o golo de empate

Reações

Riccieli: "A equipa foi ganhando confiança e conseguimos jogar bem"

João Pedro Sousa: "Fomos felizes, mas procurámos a felicidade. Merecemos o resultado"

Cervi: "Acho que merecíamos a vitória"

Nélson Veríssimo: "Aqui só temos um caminho, que é ganhar, independentemente do que isso significar nos outros campos"

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.