O presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, Luciano Gonçalves, revelou esta segunda-feira a existência de 'algum atrito' com a Liga de Clubes devido à inoperância revelada pelo organismo presidido por Pedro Proença em relação a um aumento das remunerações dos árbitros.

Em declarações à Rádio Renascença, Luciano Gonçalves assumiu que a APAF e a Liga de Clubes estão em conversações para resolver vários assuntos relacionados com a arbitragem, nomeadamente o aumento dos prémios de jogo, e revelou que as negociações têm gerado algum 'atrito' com o organismo presidido por Pedro Proença.

"A APAF e os árbitros estão insatisfeitos por alguns pontos de grande importância. Temos estado em conversas com a Liga mas não temos tido resultados nesses pontos, nomeadamente os prémios de jogo que não são aumentados há oito anos, as viagens para as ilhas juntamente com as equipas, a questão dos quilómetros que os árbitros fazem até chegar a casa, que pode ir até mais quatro horas de duração. A arbitragem queria que isso fosse revisto e não está a conseguir que isso se resolva. Isso vai promovendo algum atrito entre a arbitragem e a Liga", disse presidente da APAF.

No entanto, o presidente da APAF enalteceu a postura de Pedro Proença em todo o processo e garantiu que o cenário de greve não está a ser equacionado.

"O presidente da Liga tem-nos vindo a informar que assim que conseguisse ter as condições para o fazer, o faria. Mas, para nós, é importante que estas alterações sejam feitas o quanto antes. O que o presidente da Liga nos disse foi que o iria fazer assim que tivesse possibilidade mas que não iria ser, definitivamente, esta época", afirmou Luciano Gonçalves.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.