A Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF) manifestou hoje “indignação e repúdio” pela contratação de Rúben Amorim para o Sporting e com a sua sucessão por Custódio no Sporting de Braga.

Em dois comunicados, um para cada contratação, são apelidadas de “tristes episódios” as duas contratações, considerando que estas desprestigiam “a imagem do futebol português e desvirtuam a verdade desportiva”.

“Lamentamos que num país com os melhores jogadores e treinadores do mundo, se continue a assistir, impunemente, a constantes atropelos à lei e ao Regulamento de Competições da Liga, desconsiderando – desvalorizando até – o esforço dos treinadores cumpridores”, pode ler-se no documento.

Assim, a ANTF manifestou estranheza pelos ‘leões’, “um clube com larga tradição na formação de talentos, patrocine este tipo de situações desconformes com a lei, em clara negação do seu legado”.

A associação pede ainda “uma tomada de posição da secretaria de Estado da Juventude e do Desporto”, pelo “reiterado incumprimento” dos regulamentos, e a necessidade “premente de alteração do regime jurídico das federações desportivas, importando repor igualdade de critérios e de oportunidades para todos os treinadores de futebol”.

No comunicado referente à contratação de Custódio Castro, a ANTF descreve a situação como “uma vergonha”, por se tratarem “de situações reiteradas de desconsideração, desrespeito e afronta para com a secretaria de Estado da Juventude e do Desporto, para com a Federação Portuguesa de Futebol, para com a própria Liga e para com os clubes e SAD’s cumpridoras da lei e dos regulamentos”.

“São gritantes os constantes atropelos à lei e ao Regulamento de Competições da Liga Portugal, sendo que, no presente caso, o treinador em apreço não possui sequer habilitações que lhe permitam ser adjunto da 1.ª Liga”, acrescentam.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.