O treinador Augusto Inácio realçou hoje o crescimento do Desportivo das Aves, que procura inverter um ciclo de cinco derrotas na I Liga de futebol na receção ao Tondela, em encontro antecipado da nona jornada.

"É um momento complicado em termos de resultados, mas a nível exibicional e competitivo notámos melhorias em Paços de Ferreira [derrota por 2-1] e no jogo com o Sporting [desaire caseiro por 1-0]. Sinto a equipa mais junta e isso dá esperança para melhorarmos os resultados", observou o técnico, na conferência de antevisão ao desafio de sábado, no Estádio do CD Aves.

Augusto Inácio espera um Tondela "perigoso" e à procura de conservar a invencibilidade fora de portas, mas reiterou a "obrigação" de retomar o caminho dos triunfos, o que aconteceu pela última vez em 18 de agosto, quando os avenses bateram em casa o Marítimo (3-1).

"O Tondela está a fazer um bom campeonato. É uma equipa defensivamente consistente, com jogadores rápidos e que cria mossa através do contra-ataque. Fui eu que pedi a antecipação do jogo e se fosse hoje já não pedia. Agora está marcado e temos a obrigação de ganhar", pontuou.

Com um plantel construído de raiz e muitas lesões pelo meio, sobretudo no setor defensivo, o treinador classificou a temporada como "o ano menos zero" do emblema do concelho de Santo Tirso, mas ainda não atira a toalha ao chão, apesar de ter caído para a última posição do campeonato há duas rondas em Paços de Ferreira.

"Contratámos 19 jogadores, saiu um plantel inteiro e só ficaram o Beunardeau e o Falcão da equipa titular. Já prevíamos estas dificuldades e esperava ter mais dois ou três pontos, mas encaro isto de forma fria, sabendo a exigência do exterior e até onde posso chegar. Temos bons jogadores e acredito plenamente que vamos ficar na I Liga", afiançou.

Questionado sobre a possível contratação de jogadores sem clube após o mercado de transferências, Augusto Inácio admite já ter equacionado esse cenário, concluindo que o retorno não compensaria o risco.

"Os jogadores estão parados há alguns meses, chegam aqui e têm de fazer uma pré-temporada. Entretanto estamos em dezembro e nessa altura podemos contratar outros que podem não jogar nos seus clubes, mas estão a treinar. O orçamento é praticamente metade daquele que tínhamos no ano passado e devemos procurar a melhor qualidade possível. No passado os outros andaram a comer a carne e eu ando a roer os ossos, até chegar novamente à carne", constatou.

Os dois clubes mediram forças na elite do futebol português em quatro ocasiões, sem que os nortenhos tenham obtido qualquer triunfo caseiro sobre os beirões.

O Desportivo das Aves, 18.º e último classificado, com três pontos, recebe o Tondela, na nona posição, com nove, às 15:30 de sábado, no Estádio do CD Aves, na Vila das Aves.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.