O autocarro do Benfica foi atacado após o empate frente ao Tondela esta noite. Weigl e Zivkovic foram atingidos por estilhaços e foram encaminhados para o Hospital da Luz, em Lisboa.

O ataque terá acontecido já depois da saída da A2, com a passagem do autocarro por um viaduto. O(s) autor(es) do ataque não foram identificados.

Imagens divulgadas pelo jornal 'Record' mostram os danos causados à viatura que transportava o plantel 'encarnado' na lateral e no vidro superior frontal, tendo o objeto em causa - aparenta ser uma pedra - ultrapassado o vidro e entrado no interior do autocarro.

O Benfica já reagiu oficialmente repudiando o "criminoso apedrejamento de que foi vítima o autocarro dos seus jogadores à saída da A2 quando se dirigia para o Centro de Estágios do Seixal, no final do jogo frente ao Tondela, realizado na noite de quinta-feira no Estádio da Luz".

O clube confirma que Weigl e Zivkovic foram encaminhados ao Hospital da Luz para observação, depois de terem sido atingidos pelos estilhaços.

"O Sport Lisboa e Benfica garante a sua total colaboração com as autoridades, a quem apela para que seja feito o maior esforço, no sentido de identificar os delinquentes responsáveis por estes atos criminosos", concluem as águias.

Antes, o porta-voz da Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), o intendente Nuno Carocha, tinha confirmado à Lusa que “uma pedrada atingiu o autocarro”, admitindo que “poderá haver feridos”, uma vez que o incidente ocorreu depois de a escolta passar para a GNR.

Tambem a Liga Portuguesa de Futebol Profissional reagiu pouco tempo depois, considerando o ato de "profundo lamento, ainda para mais numa altura em que o futebol português uniu esforços para retomar uma atividade que faz vibrar milhões de pessoas no nosso país".

O organismo deixa ainda claro que "os autores destes atos não são adeptos de futebol, mas sim criminosos que certamente serão identificados pelas forças de segurança e responsabilizados". Por fim, Pedro Proença e a Liga apresentam "total solidariedade, reforçando o repúdio que um ato vil como este merece".

De recordar que Weigl era um dos jogadores presentes no autocarro do Borussia Dortmund que foi atacado com uma bomba, antes de um dos jogos dos quartos de final da Liga dos Campeões, frente ao Mónaco, em abril de 2017. Marc Bartra, colega de equipa do alemão à altura, teve de encaminhado para o hospital depois de ter ficado ferido, tal atingido pelos estilhaços.

O ataque surge horas depois do Benfica ter ficado pelo nulo na receção ao Tondela e falhando a ultrapassagem ao FC Porto no topo da I Liga, na primeira jornada após o reatar da competição, após quase três meses de paragem devido à pandemia da COVID-19. Weigl foi titular na partida, enquanto que Zivkovic não foi convocado.

No regresso da competição, após quase três meses de paragem, devido à pandemia de COVID-19, os ‘encarnados’ dominaram a partida disputada no estádio da Luz, mas não conseguiram ultrapassar a boa organização do Tondela.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.