O Desp. Aves reconheceu esta sexta-feira a sua contínua preocupação relativa à difícil situação financeira que a SAD atravessa e que levou à existência de salários em atraso no plantel principal do clube.

Depois de a Liga de Clubes ter informado que os 'avenses' continuam em incumprimento, tendo por isso remetido o assunto para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, o Desp. Aves emitiu um comunicado onde afirma estar a estudar medidas para o caso de a administração da SAD não conseguir resolver o problema, referindo não se rever na situação em que a Aves SAD se encontra.

A administração da SAD, liderada pelo chinês Wei Zhao, justificou, recorde-se, as dívidas aos atletas e treinadores com a paralisação da atividade económica na China, motivada pela pandemia da covid-19, podendo os avenses incorrerem numa perda de dois a cinco pontos, face aos 13 que somaram em 24 jornadas, nove abaixo da linha de despromoção.

"A Direção do Clube tem vindo a acompanhar, a apurar e a analisar os diversos problemas existentes, numa postura cooperante e disponível (como aliás sempre teve), mas não coloca de parte uma intervenção direta na SAD, fazendo uso das prerrogativas contratuais existentes, caso o acionista maioritário e os administradores executivos não adotem medidas urgentes, concretas e eficazes para a resolução desses problemas", pode ler-se no comunicado do atual último classificado da I Liga portuguesa.

"Reitera-se ainda que o Clube Desportivo das Aves, cumprindo a sua tradição histórica de que muito se orgulha, tem todas as suas obrigações em dia nas suas mais variadas vertentes (futebol de formação, futsal e voleibol), não se revendo minimamente nesta situação em que a Aves SAD se encontra", termina o comunicado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.