O Tondela confirmou a permanência na I Liga de futebol na última jornada, numa época em que finalizou a primeira volta com a melhor pontuação de sempre, mas perdeu o ritmo com o avançar do campeonato.

O técnico espanhol Natxo González estreou-se no futebol português e nunca escondeu que o objetivo traçado era a “manutenção na I Liga o mais cedo possível, para não ficar para as últimas jornadas a pressão” da manutenção ou não, o que acabou por acontecer, valendo uma vitória no reduto do Moreirense (2-1).

Desde que chegou à competição cimeira, em 2015/16, o Tondela nunca tinha feito uma primeira volta tão boa, com 20 pontos após a 17.ª jornada, que lhe valiam o 10.º posto.

O Sporting (1-0) foi uma das três equipas que saiu do Estádio João Cardoso derrotado, naquelas que foram as únicas vitórias no Estádio João Cardoso, ontem também caíram o Desportivo das Aves, (2-0) e o Sporting de Braga (1-0).

O Tondela teve o seu melhor momento entre a terceira e quinta jornadas, com duas vitórias. Os piores momentos aconteceram na segunda volta, ao fazer duas vezes uma sequência de seis jogos sem vitórias: entre a 20.ª e a 25.ª e entre a 27.ª e a 32.ª jornada.

No ‘mercado de inverno’, o Tondela foi buscar Marko Petkovic, Ricardo Valente e Ronan, que foi dos que mais se destacou na equipa, ao concretizar cinco golos. O espanhol Pepelu chegou no início da época, praticamente sem currículo, e foi o que mais assistências fez, além de apontar dois golos.

O ‘capitão’ e guarda-redes Cláudio Ramos foi também um dos homens da equipa beirã e, apesar da lesão que o afastou nos últimos jogos, bateu o recorde nacional, ao fazer 103 jogos consecutivos, destronando a série de Rui Patrício pelo Sporting.

Em janeiro, saíram Bruno Monteiro, Denilson Junior, Bruno Wilson, Manu Sánchez, João Vigário, Pedro Silva e o hondurenho Rubilio Castillo que chegou, no início da época, como o ‘homem golo’, mas acabou por nunca concretizar nenhum.

Jaquité e Xavier acabaram a última época em destaque pela positiva e, este ano, apresentaram-se, longe dos ‘holofotes’ do futebol.

O Tondela acabou a época com 36 pontos, ficando, à semelhança das épocas anteriores na I Liga, muito próximo da ‘linha de água’, este ano no 14.º lugar, três pontos acima, o da vitória a fecha, selada com penáltis de João Pedro e Pepelu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.