Bas Dost foi, esta quarta-feira, dispensado do treino do Sporting e autorizado a não comparecer à sessão de trabalho do Sporting, de acordo com informações avançadas pela Renascença.

Recorde-se que o dianteiro holandês e o Sporting estão de costas voltadas depois de uma troca de acusações e desmentidos mútuos.

Na terça-feira, o Sporting acusou Bas Dost de ter apresentado exigências financeiras de última hora que estavam a dificultar a concretização da transferência para o Eintracht, alegando ainda a SAD que foi o avançado quem comunicou ao treinador, Marcel Keizer, em maio, a sua vontade de sair.

O agente do jogador, Gunter Neuhaus, negou as acusações e afirmou, em comunicado, que “a administração da SAD foi informada desde o primeiro minuto das condições exigidas pelo jogador para aceitar uma transferência para outro clube”.

O agente sublinha que foi o "próprio Sporting que informou o jogador em julho de que este tinha de ser transferido devido à incompatibilidade entre a situação financeira do clube e o seu salário, deixando claro que este não teria lugar na equipa no futuro”.

“O jogador está magoado com o tratamento de que está a ser alvo publicamente. Deu tudo pelo Sporting e, após o terrível ataque a Alcochete, do qual foi a principal vítima, aceitou voltar ao Sporting. Tomou essa decisão após ser contactado pela administração então em funções. O jogador recusou ofertas muito mais lucrativas de outros clubes de topo para continuar de 'leão' ao peito”, acrescentou.

Bas Dost, de 30 anos, chegou ao Sporting em 2016/17, marcando 93 golos em 127 jogos durante três épocas. Formado no FC Emmen, o ponta de lança representou na Holanda o Heracles e o Heerenveen, antes de se transferir para o Wolfsburgo, da Alemanha, onde permaneceu quatro épocas, entre 2012 e 2016.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.