No programa ´Chama Imensa` da BTV, o Benfica denunciou aquilo que considera ser um ´Novo Apito Dourado`, uma ´teia` de personalidades ligadas ao FC Porto e que, explica, estão a tentar influenciar as arbitragens.

À cabeça deste ´Novo Apito Dourado`, acusa José Marinho, está Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto. A segunda figura é Luís Gonçalves, diretor desportivo dos azuis-e-brancos, e ainda Joaquim Pinheiro, os "dois elementos mais próximos de Pinto da Costa que coordenam a coação aos árbitros". António Perdigão e Alexandre Morgado são os elementos do FC Porto que aparecem no nível seguinte, coadjuvados pela claque Super Dragões. Alexandre Morgado, é o ex presidente da AF Porto "que se demitiu devido às nomeações dos jogos do Canelas", disse José Marinho.

Nesta ´teia` há duas associações regionais denunciadas pelo Benfica: Carlos Carvalho, presidente do Conselho de Arbitragem da AF Porto e Sérgio Pereira, ex-árbitro e vice-presidente da Associação de Futebol do Porto e ainda três elementos da Associação de Futebol de Braga.

No mesmo programa, José Marinho acusou a claque Super Dragões de ser "o braço armado do FC Porto" que se "dedica a intimidação e coação dos árbitros". O diretor do site do Benfica lembra a "visita de alguns elementos da claque ao Centro de Treinos dos Árbitros". José Marinho recorda uma queixa apresentada por Artur Soares Dias "há mais de 300 dias", e que "nunca se ouviu falar dela". "Queremos saber como estão os processos saídos das queixas dos árbitros que foram expostos".

“Os motoristas dos árbitros são escolhidos a dedo como forma de condicionar. Um exemplo: Fábio Nastro, ex-árbitro do Porto é motorista do árbitro Rui Costa. Muito próximo de António Perdigão (Ligado à estrutura do ´Novo Apito Dourado`. Todas estas informações foram envidadas às autoridades”, relevou o diretor de conteúdos do site do Benfica.

“Vítor Monteiro, da AF Braga, reúne-se com Luís Gonçalves com muita frequência. Não é problema haver reuniões, mas a junção das peças é que entra nas contas mais tarde. Monteiro da Silva é padrinho de dois árbitros de Braga. Luís Ferreira é um deles. Luís Ferreira não desceu por décimas enquanto Jorge Ferreira desceu no seu lugar. Jorge Ferreira é um árbitro de que o FC Porto não gosta”, acusou

António Rola, antigo árbitro e comentador de arbitragem na BTV, aproveitou para pedir aos árbitros que denunciem situações anómalas que possam "perturbar e afetar o seu jogo".

"Não tenho dúvidas de que um árbitro receber um telefone de alguém querido a menos de uma hora de um encontro possa perturbar e afetar no seu jogo. Partindo desse pressuposto, há árbitros que têm feito erros com mais frequência. Eventualmente os árbitros podem não ter a coragem para tomar decisões difíceis devido a pressão a que estão sujeitos.
Qualquer arbítrio tem formação académicas e lamento muito que isto aconteça. Quero dizer o seguinte: eu passei por situações complicadas, mas sempre tive coragem. Não tenham medo de ser árbitros. Sempre que haja matéria façam o favor de denunciar. Façam o que saibam fazer: apitar bem e serem rigorosos", pediu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.