Centenas de pessoas festejam hoje em Coimbra a conquista do título nacional de futebol pelo Benfica, o 37.º do clube lisboeta, após a vitória por 4-1 na receção o Santa Clara, na última jornada da I Liga.

Adeptos de todas as idades, mas maioritariamente jovens, acompanharam o jogo da 34.ª ronda do campeonato em esplanadas da Praça da República e através de vários televisores que os estabelecimentos disponibilizaram ao público, que também procurava assistir ao FC Porto-Sporting (2-1), ainda que em menor número.

Buzinas e cânticos dos adeptos ‘encarnados’, com bandeiras e cachecóis, animaram o centro de Coimbra logo que o encontro do Estádio da Luz terminou, enquanto os carros iniciavam cortejos ruidosos pela cidade dos estudantes.

O benfiquista Luís Figueiredo, de 57 anos, foi um dos adeptos que assistiu ao jogo que permitiu ao seu clube consagrar-se campeão: "Agora, vou jantar. Vibro muito com o Benfica, mas vou festejar com civismo", disse à agência Lusa.

Em casa, Luís Figueiredo admite acompanhar esta noite pela televisão as celebrações em Lisboa, na rotunda do Marquês de Pombal.

"Celebro, sim, mas de forma sossegada e pacífica", adiantou, apelando aos benfiquistas em geral para seguirem o seu exemplo.

O ambiente entre os telespetadores em Coimbra foi geralmente calmo ao longo do jogo, até porque o Benfica cedo começou a assegurar que o título não lhe escaparia, mas os golos foram assinalados ruidosamente pelos seus adeptos, muitos deles envergando camisolas e cachecóis com as cores do clube.

Inês Sousa, de 18 anos, "benfiquista desde pequenina", disse à Lusa que vai comemorar com as amigas que estiveram consigo a ver o jogo.

Fábio Afonso, de 21 anos, vibrou com a conquista do 37.º título pelo Benfica e prepara-se para andar pela cidade a festejar e a confraternizar com amigos, incluindo de outros clubes, como Gonçalo Aranha, adepto do Sporting, de 19 anos.

"Correu tudo de acordo com o que eu estava à espera", declarou Fábio Afonso.

Viaturas que passavam na Praça da República buzinaram em sinal de satisfação dos seus ocupantes, alguns dos quais em dia de trabalho, como foi o caso de um autocarro dos transportes públicos e um camião dos serviços de salubridade de Coimbra, a que se seguiram desfiles vários com dezenas de automóveis, número que continua a crescer.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.