O Benfica conquistou este sábado o 37.º título de campeão nacional golear o Santa Clara por 4-1 em jogo a contar para a 34.ª jornada. Seferovic, João Félix e Rafa colocaram os 'encarnados' na frente do marcador antes do intervalo. No segundo tempo, Seferovic dilatou a vantagem, mas César ainda reduziu para os açorianos. Jonas ainda tentou ampliar a vantagem, mas o resultado não sofreu alterações.

No regresso ao Estádio da Luz depois do triunfo em Vila do Conde por 3-2, Bruno Lage não apresentou alterações no onze titular para o último jogo da temporada com Seferovic e João Félix na frente de ataque, Rafa e Pizzi nas alas e no meio campo Florentino Luís e Samaris. No setor defensivo, Vlachodimos voltou a ser titular na baliza com um quarteto constituído por André Almeida, Ferro, Rúben Dias e Grimaldo.

Já o Santa Clara apresentou-se em Lisboa a jogar num 4x4x2 em losango com o médio brasileiro Kaio Pantaleão em destaque na zona mais combativa do terreno. Apesar do domínio territorial da equipa do Benfica nos instantes iniciais, os açorianos conseguiram anular a estratégia dos 'encarnados' e condicionaram o futebol ofensivo da equipa de Bruno Lage.

Nos primeiros 14 minutos, o Benfica não criou uma oportunidade de golo ao contrário do Santa Clara que rematou duas vezes à baliza de Vlachodimos, e ainda dispôs de um pontapé de canto. A falta de golo começava a deixar as bancadas da Luz em ansiedade quando aos 16 minutos um passe longo de Samaris apanhou os defesas centrais do Santa Clara desprevenidos e permitiu a Haris Seferovic abrir o marcador para o centésimo golo do Benfica no campeonato.

A vencer por 1-0, a equipa do Benfica foi ganhando confiança e os lances de bom futebol começaram a desenhar-se no rectângulo verde. Seis minutos depois do golo de Seferovic, as bancadas da Luz tiveram mais uma oportunidade para celebrar na sequência de uma jogada genial de João Félix. O avançado português aproveitou um lance de insistência de Rafa para se isolar na pequena área do Santa Clara e tirar dois adversários para 'fuzilar' o guarda-redes Marco para o 2-0.

A poucos minutos do intervalo, o Benfica chegou ao 3-0 por intermédio de Rafa Silva. André Almeida cruzou para a área onde Seferovic falhou o desvio. O defesa central César ainda cortou a bola, mas o esférico acabou por ficar à mercê de Rafa Silv que não teve dificuldades em atirar para o fundo da baliza. Com os golos de João Félix e Rafa Silva, o Benfica alcançou a marca dos 53 golos apontados por jogadores portugueses, algo que não acontecia desde 1984.

A nível dados estatísticos, a primeira parte terminou com o Santa Clara a apresentar mais posse de bola (51%) do que o Benfica (49%), mas com os encarnados a dominarem no capítulo dos remates, 21 contra 15.

No regresso dos balneários, Bruno Lage e João Henriques não fizeram alterações nas respectivas equipas e o registo da primeira parte manteve-se com o domínio do Benfica. Apesar do clima de festa que se fazia nas bancadas, o Santa Clara não deixou de procurar o golo e aos 52 minutos ia reduzindo a desvantagem. Ukra rouba a bola a Ferro e atira à baliza de Vlachodimos, a bola saiu perto do poste, mas ao lado.

Perante o primeiro sinal de perigo do Santa Clara na segunda parte, o Benfica reagiu e fez o quarto golo quatro minutos depois. Grimaldo subiu no terreno e cruzou para a área açoriana onde surgiu Seferovic a atirar de primeira de calcanhar para o fundo da baliza de Marco. Estava feito o 4-o no marcador e nas bancadas da Luz começava-se a cantar: 'campeões'.

No entanto, o Santa Clara acabaria por reduzir a desvantagem no marcador nos instantes seguintes e atenuar a euforia que se ia vivendo nas bancadas. Na sequência de um pontapé de canto convertido por Bruno Lamas, Fábio Cardoso cabeceou à trave. Na recarga, o central César atira para o 4-1, mas não festejou o golo devido à sua passagem pelo Benfica.

O golo de César 'acordou' a equipa de João Henriques e nos instantes iniciais o Santa Clara voltou a estar muito perto do golo em duas ocasiões. Primeiro, num livre batido por Rashid que Vlachodimos defendeu aos 63 minutos, e depois por Zé Manuel, que numa recarga atira com perigo, mas por fora.

Aos 69 minutos, as bancadas da Luz levantaram-se para um dos momentos da tarde com a substituição de João Félix para a entrada de Jonas em lágrimas.

Com Jonas em campo, a equipa do Benfica manteve-se autoritária e à procura do recorde de golos no campeonato. Aos 75 minutos, o avançado brasileiro esteve perto do golo, mas o remate do avançado do Benfica foi travado por Marco.

O Benfica ainda esteve perto de ampliar o marcador, mas o resultado não voltaria a sofrer alterações. Com este resultado, a equipa de Bruno Lage terminou o campeonato em primeiro lugar com 87 pontos e 103 golos marcados, um recorde da formação da Luz que vem desde 1964.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.