O presidente do Boavista, Vítor Murta, anunciou hoje, em assembleia geral, que a Somague retirou o pedido de insolvência do clube e acordou baixar a dívida reclamada de 55 milhões de euros e para 19 milhões de euros.

A informação foi avançada à agência Lusa por um dirigente ‘axadrezado’, o qual adiantou ainda que os 19 milhões serão pagos "a partir de agora e durante 10 anos", que já foi liquidada uma primeira prestação de "400 mil euros" e que o acordo alcançado com a empresa coloca o Boavista em situação "solvente".

A Somague, empresa que construiu o Estádio do Bessa em 2004, pediu a insolvência em fevereiro de 2017, no Tribunal de Comércio de Vila Nova de Gaia, por o clube não ter cumprido os prazos de pagamento da dívida contraída devido à construção do recinto.

A Assembleia Geral (AG) do Boavista, reunida hoje no Estádio do Bessa, aprovou ainda o Relatório e Contas e o Parecer Fiscal relativos a 2017 e 2018, os quais, de acordo com a mesma fonte, indicam que o passivo o clube caiu de 44 para 32 milhões de euros.

Os documentos receberam 96 votos favoráveis e 15 abstenções.

O presidente do Boavista, Vítor Murta, aproveitou, ainda, a AG para tentar esclarecer os sócios presentes acerca das buscas que a Polícia Judiciária e a Autoridade Tributária efetuaram à SAD ‘axadrezada’ em 18 de dezembro e, na sequência, viu aprovado um voto de solidariedade, por unanimidade e aclamação.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.