Depois de anunciar a candidatura à presidência do Benfica, Bruno Costa Carvalho explicou as razões que o levam a enfrentar Luís Filipe Vieira nas próximas eleições do clube encarnado.

“O Benfica não pode ser uma Venezuela em que na secretaria se eliminam adversários. Toda a gente entende isso. A não aceitação da minha candidatura seria uma vergonha para o Sport Lisboa e Benfica e os atuais dirigentes não se podem comportar como Nicolas Maduro”, escreveu Bruno Costa na rede social Facebook.

O candidato realça o objetivo de manter o Benfica no “pelotão do futebol europeu", contestando a venda de jogadores como a única forma de sustentar o clube.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.