Bruno de Carvalho está a ser investigado pelos crimes de corrupção desportiva, no âmbito do processo 'Cashball', escreve o 'Jornal Notícias' esta segunda-feira. Diz o JN que o nome do ex-presidente do Sporting foi apontado por Paulo Silva como sendo o "cérebro" da operação. Paulo Silva é arrependido que garantiu ter corrompido árbitros de andebol e jogadores de futebol por conta do Sporting

O caso levou à detenção de André Geraldes, antigo braço-direito de Bruno de Carvalho e ex-Team Manager da equipa principal de futebol dos 'leões', além de Gonçalo Rodrigues, funcionário do Sporting, do empresário João Gonçalves e do próprio Paulo Silva.

Escreve o JN que Paulo Silva deslocou-se ao Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto em março de 2018 para denunciar o caso e entregar mensagens de WhatsApp onde ele explica a alegada corrupção, mensagens essas que implicam diretamente Bruno de Carvalho. Paulo Silva garante que as ordens para corromper e os envelopes com o emblema do Sporting que, alegadamente continham o dinheiro para a compra dos árbitros e jogadores, vinham do ex-líder leonino.

Entre os jogos investigadores, estão os encontros que os 'leões' realizaram frente ao Vitória de Guimarães, Feirense e Desportivo de Chaves.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.