O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, criticou este sábado em conferência de imprensa as capas dos jornais deste sábado.

"Temos, Conselho Diretivo e Comissão Executiva da SAD, medido com todo o cuidado todas as ações e palavras, não só porque há jogo da Taça de Portugal que tem de ser uma festa e vai ser de certeza uma festa, mas também porque há uma série de coisas a decorrer que exige de nós o máximo de serenidade e responsabilidade, mas isto chegou a um ponto que é absolutamente inaceitável", começou por dizer o dirigente leonino.

Saiba em 5 minutos tudo o que o Bruno de Carvalho disse durante mais de duas horas
Saiba em 5 minutos tudo o que o Bruno de Carvalho disse durante mais de duas horas
Ver artigo

Bruno de Carvalho afirmou ainda que o clube está a ser alvo "de completo bullying, de completo terrorismo", por parte da comunicação social.

Já não é uma questão de processos a estas pessoas, já é um total desrespeito pelo sentido das regras mais basilares da democracia, um total desrespeito pelos princípios e direitos humanos. O que eu senti durante toda esta noite em que temos estado ao trabalhar. Estamos a ser alvo, eu e os meus colegas - muito lhes agradeço - de completo completo bullying e terrorismo. Só falta entrarem por aqui como aconteceu naquele ato hediondo na Academia e arrancarem-nos partes do corpo", continuou.

"Há pouco fizemos uma AG e muitos questionaram o porquê e agora sinto mais que nunca que foi importantíssima. Não tem nada a ver com apego ao poder: ninguém que tem apego ao poder se entrega nas mãos dos associados depois das eleições mais concorridas de sempre, entregá-mo-nos aos braços dos sportinguistas. A decisão foi dos sportinguistas: 90% disseram que queriam desta forma, deste estilo, desta gestão e que estariam sempre por trás desta direção e administração", disse ainda Bruno de Carvalho

O presidente do Sporting apresentou-se na conferência de imprensa acompanhado por Carlos Vieira, vice-presidente do clube, e apontou para as diversas capas dos jornais deste sábado, entre elas a do Expresso, do SOL e do Correio da Manhã.

Esta conferência de imprensa acontece horas antes de o plantel leonino treinar no Estádio Nacional, em Oeiras, na véspera da final da Taça de Portugal.

Este será o primeiro treino de grupo dos 'leões' esta semana, marcada pelo ataque de terça-feira na Academia do Sporting, em Alcochete, onde dezenas de encapuzados invadiram as instalações e agrediram jogadores e elementos da equipa técnica no balneário.

O clube de Alvalade atravessa momentos de crise na sequência das agressões da passa terça-feira, 15 de maio, em a equipa de futebol foi atacada na Academia de Alcochete por um grupo de cerca de 50 pessoas, que agrediram técnicos e jogadores. A GNR deteve 23 dos atacantes.

Paralelamente, a Polícia Judiciária deteve na quarta-feira quatro pessoas na sequência de denúncias de alegada corrupção em jogos de andebol, incluindo o diretor desportivo do futebol, André Geraldes, que foi libertado sob caução e impedido de exercer funções desportivas.

O cenário agravou-se com as demissões na quinta-feira da Mesa da Assembleia Geral, em bloco, e da maioria dos membros do Conselho Fiscal e Disciplinar, instando o presidente do Sporting a seguir o seu exemplo, mas Bruno de Carvalho anunciou ao fim do dia que se irá manter no cargo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.