O presidente do Sporting aceitou retirar os processos disciplinares aos jogadores do plantel leonino que reagiram nas redes sociais às suas críticas de forma a salvaguardar "os superiores interesses" do clube de Alvalade.

O anúncio foi feito através de um comunicado do Sporting onde se pode ler que, "após reunião do Presidente do Conselho de Administração da SAD com a sua Comissão Executiva, foi deliberado (...) retirar de imediato os processos disciplinares relativos à publicação pelos atletas de um comunicado nas suas redes sociais"

"Com este gesto, a Administração da SAD e a Direcção do Clube querem mostrar, mais uma vez, que os superiores interesses do Sporting CP estão e estarão sempre acima de qualquer situação ou decisão", pode ainda ler-se no referido comunicado.

Leia o comunicado na íntegra:

Comunicado Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD

Após reunião do Presidente do Conselho de Administração da SAD com a sua Comissão Executiva, foi deliberado o seguinte:

Retirar de imediato os processos disciplinares relativos à publicação pelos atletas de um comunicado nas suas redes sociais.

Apesar de ter sido unânimemente considerado, pela Administração da SAD e pelo Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal, que a atitude dos jogadores da equipa principal de futebol profissional foi incorrecta para com a sua entidade patronal, entendeu-se que o momento actual tem que ser ainda de maior união e coesão, de forma a que possamos cumprir aquelas que são as naturais aspirações do Universo Sportinguista, isto é, a conquista das provas em que estamos a competir.

Com este gesto, a Administração da SAD e a Direcção do Clube querem mostrar, mais uma vez, que os superiores interesses do Sporting CP estão e estarão sempre acima de qualquer situação ou decisão. Por vezes, estes superiores interesses, justificam que seja dado um passo atrás, tendo a humildade de reconhecer estar a contribuir para que a Equipa possa, dentro de campo, dar todos os passos em frente que sejam necessários à conquista da Glória, que todos pretendemos alcançar.

Recorde-se que na quinta-feira, depois da derrota do Sporting no terreno do Atlético de Madrid (2-0), em jogo da primeira mão dos quartos de final da Liga Europa, Bruno de Carvalho publicou no Facebook um texto com críticas à equipa, motivando uma resposta do plantel, que assumiu o seu desagrado num comunicado, também nas redes sociais.

Bruno de Carvalho anunciou então a instauração de processos disciplinares e admitiu até a suspensão de jogadores, que acabaram por alinhar no domingo na vitória caseira frente ao Paços de Ferreira, por 2-0, em jogo da I Liga, durante o qual o presidente ‘leonino’ foi assobiado por muitos adeptos, que pediram mesmo a sua demissão.

A instabilidade agudizou-se na segunda-feira, quando o presidente da Mesa da Assembleia Geral do clube, Jaime Marta Soares, disse que Bruno de Carvalho não tem condições para continuar em funções e anunciou a intenção de agendar uma reunião magna com vista a uma eventual destituição do líder 'leonino'.

Em resposta, Bruno de Carvalho anunciou que ele próprio iria convocar uma Assembleia Geral para que os sócios se pronunciem sobre a continuidade de cada um dos órgãos sociais, separadamente.

Neste contexto, a Holdimo, grupo controlado pelo empresário angolano Álvaro Sobrinho e maior acionista externo da SAD do Sporting, com 30% do capital, solicitou uma AG para “debater e resolver os problemas internos”, receando o “potencial prejuízo para os ativos da sociedade”.

Em consequência desta e de outras posições, a Sporting SAD, considerando que a nova emissão obrigacionista de 30 milhões prevista para maio pode ser prejudicada, anunciou na terça-feira que iria solicitar uma AG de acionistas para deliberar sobre esta operação e uma outra AG de obrigacionistas para propor a prorrogação do prazo final de reembolso da oferta obrigacionista emitida em 2015, de maio para nunca antes de novembro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.