O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, assegurou hoje que a direção vai pedir a marcação de uma Assembleia Geral (AG), acrescentando que o líder deste órgão social do clube é um “foco de problemas”.

O presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) do Sporting, Jaime Marta Soares, considerou hoje “esgotadas as hipóteses de manutenção” de Bruno de Carvalho na presidência do Sporting, em declarações à rádio TSF.

Numa edição a um ‘post’ no seu Facebook, Bruno de Carvalho refere que Jaime Marta Soares “criou a maior confusão vista na história do Sporting ao conduzir de forma infantil e incompetente uma AG”, levando-o a “defender um homem que não tem defesa possível”.

“Este foco de problemas vem agora ameaçar-me. Eu tinha-o avisado que mais uma dele e quem pediria a sua saída seria eu e não só os sócios como o fizeram de forma esmagadora só o mantendo porque eu o pedi. Escusa de reunir a MAG – que se diga nunca se reviu nele nem esteve a seu lado –, pois serei eu a pedir novamente à direção para se fazer uma AG, para os sócios se voltarem a pronunciar sobre nós e, neste momento, separadamente, sobre os presidentes da MAG e do CFD [Conselho Fiscal e Disciplinar]. Se os sócios não tiverem a memória curta sairá pela porta pequena como em Poiares [onde Marta Soares foi presidente da Câmara Municipal]”, lê-se no referido ‘post’.

O presidente dos 'leões' reagiu ainda à demissão de Jorge Gaspar, vogal do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting (CFD), anunciada no domingo.

"O dr. Jorge Gaspar teve a sua carta de demissão 'miraculosamente' a chegar aos jornais... Diz ele que 'esteve sempre contra mim e que isso estava nas actas do CFD'... Faz um ano, agradeceu a honra do convite. Deve ter-se enganado na pessoa de certeza... Devia pensar que ao telefone estava o Madeira Rodrigues. Ou estão agora a alterar as actas, ou então finalmente percebo porque se arrastam, indefinidamente, os processos... Hoje parece que vão fazer um comunicado, vão ver os estatutos, vão ver a forma de me deitar um pouco mais abaixo... Graças a Deus que acabou o método de Hondt. Como dizem os adeptos, os dirigentes passam e fica o clube. Venha de lá esse mimo", escreveu.

No domingo, após a vitória da equipa de futebol do Sporting frente ao Paços de Ferreira, por 2-0, num jogo em que os jogadores ‘leoninos’ foram aplaudidos e o presidente assobiado, Bruno de Carvalho acusou os adeptos ‘verde e brancos’ de serem “ingratos e de memória curta”, remetendo os pedidos de demissão para as reuniões magna do clube.

Bruno de Carvalho criticou na quinta-feira as exibições de alguns jogadores do Sporting, a seguir à derrota em casa do Atlético de Madrid (2-0), na Liga Europa.

Na sexta-feira, 19 jogadores do plantel, entre os quais Rui Patrício, William Carvalho, Fábio Coentrão, Coates, Gelson Martins e Bruno Fernandes, divulgaram um comunicado em que manifestaram "desagrado" com as críticas do presidente do clube.

Em resposta, Bruno de Carvalho partilhou um texto no Facebook, visível para os seus amigos na rede social, em suspendia os jogadores que subscreveram um comunicado e fazia saber que teriam de enfrentar a disciplina do clube.

No sábado, o treinador da equipa, Jorge Jesus, afirmou que os futebolistas não receberam qualquer nota de suspensão por parte do clube e garantiu que Bruno de Carvalho lhe deu "liberdade para convocar os jogadores" que entendesse para o jogo de domingo com o Paços de Ferreira, da 29.ª jornada da I Liga de futebol, o que aconteceu, com os ‘leões’ a vencerem por 2-0.

Antes do encontro, Bruno de Carvalho voltou a colocar um ‘post' no Facebook a criticar os futebolistas, afirmando que "serão mantidos os processos disciplinares" aos jogadores, que mancharam "o bom nome do presidente e do clube".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.