Bruno Fernandes concedeu esta sexta-feira uma grande entrevista ao jornal A Bola, onde disse que o dinheiro não pesou na decisão de voltar atrás na rescisão de contrato no verão deste ano com o Sporting, e falou ainda do futuro do clube com Marcel Keizer no comando técnico.

"O Sporting apostou em mim, pagou €8,5 milhões por mim, para um clube português é muito dinheiro, e eu sentia-me, e sinto-me, também um bocadinho em dívida", afirmou o médio de 24 anos, que voltou a frisar que tinha "propostas muito, mas muito vantajosas a nível financeiro".

"Voltei pelos mesmos valores. Estou muito tranquilo para falar sobre esse assunto, as pessoas que me são mais próximas sabem que eu não ganhei um euro em voltar para o Sporting, e neste momento podia estar com os bolsos cheios, não só ao voltar para o Sporting como em ir para outro clube qualquer", atirou.

"Achei por bem que por tudo aquilo que o Sporting me deu, por toda a oportunidade que eu tive e que por todo aquele acolhimento dado pela maioria dos adeptos, pelo carinho que me deram desde o momento que cheguei até esse momento da minha decisão, achei por bem voltar. Também pelo bem da minha carreira obviamente, para poder continuar num clube no qual os objetivos eram os mesmos que os meus. Disse no passado que gostaria de sair do Sporting um dia, mas que as pessoas ficassem com uma imagem, não só de um grande jogador, mas também de um grande homem", sublinhou.

O internacional português deixou ainda elogios a José Peseiro, treinador que começou a época nos 'leões', e Marcel Keizer, afirmando que o atual 3.º lugar não é um "objetivo".

"Muita gente criticou o mister José Peseiro, a equipa podia não estar a jogar bem, as ideias podiam não ser as melhores, os resultados também, mas o mister José Peseiro fez de treinador, diretor, delegado e tudo mais. Não havia meio de comunicação entre presidente Cintra e Peseiro", afirmou acerca de Peseiro. "Keizer é um treinador que não esconde o que tem a dizer e tenho muito a aprender com ele", atirou sobre o timoneiro holandês, sublinhando que as ideias ofensivas e a preocupação em recuperar rapidamente a bola são as principais características do técnico.

Por fim, Bruno Fernandes falou sobre o futuro: "Vejo-me ainda no Sporting até conseguir conquistar tudo o que tenho para conquistar e o que o clube tem para conquistar. E a ganhar cada vez mais o meu espaço e a ter cada vez mais protagonismo e a melhorar os números que hoje em dia importam muito".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.