Em entrevista à SportTV, Bruno Fernandes revelou como aprimorou e melhorou a sua eficácia no remate.

Tudo começou nos tempos do Boavista.

"Nos juniores do Boavista tinha um dia que não podia treinar com a equipa porque tinha de estar na escola. Almoçava e às 14h treinava com o treinador de guarda-redes e ficava entre 30 a 45 minutos a bater bolas. Senti naqueles meses que tive uma melhoria. Quando cheguei a Itália, na Academia do Novara, que é longe de tudo e todos, um pouco como a de Alcochete, passava o dia inteiro a treiná-los. De manhã pegava em 10 bolas sozinho, metia uns cones, fintava-os e tentava acertar na baliza. Quando cheguei à Udinese tive dois treinadores que trabalhavam só a parte técnica. (...) [Aprendi] que os últimos passos não deveriam ser tão curtos para o corpo não vir tão para trás. Pequenas coisas que parecendo que não fazem a diferença. Lembro-me de neste ano e no anterior a minha eficácia ser muito maior do que em anos anteriores. Tenho vindo a trabalhar nisso e a minha cabeça tem automatizado que aquilo tem de ser feito, os últimos passes têm de ser curtos, o pé de apoio perto da bola, o corpo para baixo e não inclinado. A repetição automatiza e no jogo sai naturalmente."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.