Bruno Fernandes concedeu uma longa entrevista à revista GQ na qual aborda, entre outros temas, a relação com o antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho.

"Sempre tive uma boa relação  [com Bruno de Carvalho]. Pessoalmente, nunca tive problemas. A única conversa que tive com ele foi no dia em que perdemos com o Atlético Madrid. [...] Foi marcada uma reunião que o presidente diz que não foi marcada. Bruno de Carvalho não quis fazer a reunião e depois veio dizer que quis, só que o Rui Patrício é que não quis. Eu falei com o presidente e disse-lhe que, se ele tivesse ido ao balneário e mesmo que nos insultasse e desfizesse o nosso trabalho, nós iríamos levar aquilo tranquilamente porque era ali dentro. As coisas resolvem-se dentro do balneário. Se criamos espalhafato para fora, demonstramos desunião, que foi o que acabou por se verificar. [...] Ainda lhe disse ‘O que você conseguiu foi que o grupo se unisse, mas contra si", afirmou Bruno Fernandes à GQ, em declarações reproduzidas pelo jornal Record.

"Houve uma coisa que não gostei mesmo, que foi ele ter vindo dizer que tínhamos falado [a seguir ao ataque à Academia] e que eu estava muito triste. Ele não disse sobre o que é que falámos realmente. O que eu lhe disse foi que, se era para aquilo, eu preferia não jogar à bola e que ia fazer outra coisa qualquer. Disse-lhe que tinha uma filha, uma família, e que não estava disposto a correr aquele tipo de riscos", explicou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.