Bruno Lage comentou um possível regresso de Jorge Jesus a Portugal e nomeadamente ao Benfica, na antevisão da partida do próximo sábado, frente ao Vitória de Setúbal, no Estádio do Bonfim.

O técnico fugiu à pergunta falando da quadra festiva do próximo mês.

"A Páscoa costuma ser mais em abril, não é? Já estamos a falar de Jesus... Vamos falar mais próximo da Páscoa. Não tenho receio de nada, antes pelo contrário.", afirmou.

Sobre a visita a Setúbal, Lage espera um jogo difícil, numa deslocação sempre complicada.

"Esperamos um jogo muito competitivo. É uma equipa e um estádio onde o Benfica tem sempre dificuldades em jogar. (...) Temos treinado muito para sermos melhores e mais consistentes. É o jogo indicado para pormos em prática todo o nosso trabalho e mostrarmos que estamos a resolver o problema", disse.

Sobre as ausências, o técnico encarnado confirmou as ausências de Seferovic, André Almeida e Gabriel.

Bruno Lage abordou ainda a pressão para vencer que as 'águias' têm neste momento, afirmando que a pressão é uma constante num clube como o Benfica, independentemente do momento vivido pela equipa.

"A pressão que coloco é sempre enorme. Procuramos a perfeição no treino e no jogo procuramos apresentar qualidade. Colocamos uma pressão enorme em procurar vitórias para deixar os adeptos felizes. Para mim, a pressão é sempre máxima. (...) Em qualquer jogo vamos pressionados para vencer. Até a vencer por 1-0 estamos pressionados em vencer por mais... Pressão de um lado e ambição de fazer as coisa bem do outro, tem que existir num clube com a dimensão do Benfica. As contas fazem-se no fim, não sei se há margem ou não. O que sei é que a exigência dos adeptos e do passado obriga-nos a vencer", acrescentou.

*Artigo atualizado às 14h12

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.