O Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) assegurou esta terça-feira rejeitar vetos de clubes a árbitros, em resposta à Lusa.

“É uma prática que seguimos desde o dia que tomámos posse e que se manterá”, vincou fonte do órgão federativo, questionado pelas declarações do presidente do FC Porto, Pinto da Costa, sobre os árbitros da receção dos ‘dragões’ ao Rio Ave, no sábado, para a 24.ª jornada da I Liga.

Contactada pela Lusa, a mesma fonte reiterou que Artur Soares Dias, que dirigiu o encontro, e Vasco Santos, que esteve no videoárbitro (VAR), “vão continuar a ser nomeados para as funções de todas as equipas da I Liga, sempre que o CA entender que são as melhores opções para os jogos, uma vez que merecem a confiança do CA”.

Na segunda-feira, em entrevista ao Porto Canal, Pinto da Costa revelou ter-se reunido com o CA da FPF e com o presidente órgão, José Fontelas Gomes, do qual recebeu “palavras corretas”, na sequência das queixas dos ‘portistas’ perante a atuação do árbitro Artur Soares Dias e do VAR Vasco Santos no empate caseiro com o Rio Ave (1-1).

“Alertei hoje [na segunda-feira] o CA e também ficaram perplexos como um árbitro desta categoria não marca um penálti daqueles. Se é o melhor [árbitro] – e não sou eu que o digo - mais preocupante é”, referiu Pinto da Costa, adiantando que os membros do CA do FPF “também ficam incomodado quando acontecem coisas destas, seja em que campo for”.

Na base das críticas está um “penálti indiscutível” sobre Marega que não foi assinalado, no decorrer da segunda parte da partida de sábado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.