O Marítimo anunciou hoje ter disponibilizado as suas instalações, nomeadamente o estádio e o complexo desportivo do clube da I Liga portuguesa de futebol, para ajudar a “combater” a pandemia do Covid-19.

“O Marítimo está, neste momento especialmente difícil, ao lado dos madeirenses, e, à semelhança do que aconteceu em situações de crise anteriores, disponibiliza as suas instalações (estádio e complexo desportivo) para combater, de forma mais eficaz, a pandemia de Covid-19 na Madeira, dada a proximidade geográfica com as unidades hospitalares instaladas no Funchal”, informou o emblema insular na sua página oficial.

No comunicado, assinado pelo presidente do Marítimo, Carlos Pereira, ficou o apelo de união, mas também de responsabilidade, seguindo as normas das autoridades.

“É importante que todos cumpram a seu papel e, por isso, reforçamos que é fundamental que todos cumpram as orientações das autoridades oficiais e permaneçam em casa para evitar possíveis meios de transmissão do vírus. Todos juntos na responsabilidade sairemos fortificados desta situação”, salientou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 235 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 9.800 morreram.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 785, mais 143 do que na quarta-feira.

O número de mortos no país subiu para quatro, com anúncio da morte de uma octogenária em Ovar, feito pelo presidente da Câmara local, horas depois de a DGS ter confirmado a existência de três vítimas mortais até às 24:00 de quarta-feira em Portugal.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de hoje, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.