O despedimento de José Peseiro do comando técnico do Sporting deixou algumas personalidades ligadas ao clube de Alvalade surpreendidas com a decisão de Frederico Varandas, mas não Dias Ferreira.

O ex-candidato à presidência do Sporting nas últimas eleições do clube concedeu uma entrevista à Rádio Renascença onde considerou que o sucessor de José Peseiro vai encontrar uma 'herança pesada' no Sporting e explicou porque razão não ficou surpreendido com o despedimento do técnico.

"Pelo menos, para mim, fiquei com a sensação de que [a saída de Peseiro] estava preparada. Quer dizer, quando a pessoa que o escolheu [Sousa Cintra] disse o que disse sem reação do presidente ou de alguém da direção do Sporting e, depois, no dia seguinte, quem vê a entrevista do presidente na parte que se refere ao treinador, julgo que fica com poucas dúvidas, a não ser, desculpem a expressão, que seja muito burro", afirmou Dias Ferreira, frisando que o atual presidente do Sporting e a sua direção estavam só à espera de "um mau resultado" para despedir Peseiro.

"Se calhar, não foi antes porque aquilo com o Boavista saiu bem. Eu acho que isto já estava preparado antes", acrescentou Dias Ferreira.

"A conclusão a que eu chego à partida é que se calhar o único candidato que estava certo era o Doutor Madeira Rodrigues. Se calhar era ele, que agora provavelmente estar-se-á a rir", sentenciou Dias Ferreira, recordando que o antigo candidato à eleições do Sporting foi o único a afirmar que José Peseiro seria despedido caso fosse eleito presidente dos 'leões'.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.