"Tive propostas para sair para fora de Portugal (Espanha e França), mas escolhi a Académica para relançar a minha carreira. Agora quero trabalhar bem e ajudar o clube nos seus objectivos", afirmou o jogador, na sua primeira aparição à comunicação social em Coimbra.

Aos 25 anos, emprestado por uma época pelo Sporting de Braga, foi decisiva a vontade do novo treinador dos "estudantes", Jorge Costa, para a sua vinda para a "Briosa".

"Quando um treinador quer trabalhar connosco é aliciante e o Jorge Costa é um técnico com provas dadas no futebol português. O Olhanense, apesar de ter lutado pela manutenção, era uma equipa que praticava bom futebol na época passada", acrescentou.

Questionado sobre os objectivos da equipa, respondeu que o principal é a permanência, mas adiantou que o grupo tem capacidade para "algo mais, ou seja, uma boa classificação".

O médio opinou sobre o calendário da próxima época que ditou em sorte a visita ao campeão Benfica logo na primeira jornada.

"Encaramos com grande confiança o primeiro jogo contra o campeão nacional. É um óptimo jogo para começar bem o campeonato. Vamos trabalhar bem na pré-época para termos uma Académica forte. O Benfica, apesar de campeão, não é invencível", assumiu.

Valente considerou mesmo que o próximo campeonato vai ser "melhor que no ano passado", porque vai ser "mais competitivo e equilibrado", dado que o FC Porto e o Sporting se reforçaram bem.

Já sobre a nova bola, a jabulani, Valente acha-a "boa", mas acha que ganha muita velocidade, o que faz com que mude de trajectória com muita facilidade. "Temos que nos adaptar", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.