Domingos Paciência esteve doze épocas no FC Porto, onde marcou 142 golos em 380 jogos. O antigo avançado dos 'dragões' viveu de perto vários 'clássicos' com o Benfica, pelo que sabe como se sente um jogador num jogo como este.

Em entrevista ao SAPO Desporto, o antigo técnico do Sporting, SC Braga, Belenenses, entre outros, falou das opções de Sérgio Conceição e Bruno Lage, das nuances táticas que se pode introduzir em função dos jogadores e do futuro das duas equipas na I Liga após este jogo da 24.ª jornada.

Domingos Paciência sublinha que este é um jogo difícil de prever mas adianta que a maturidade e experiência do FC Porto pode fazer a diferença, num campo onde o Benfica não vence há vários anos.

SAPO Desporto: "Como olha para este clássico, entre duas equipas em alta em Portugal?"

Domingos Paciência: "O contexto em que ambos se encontram é de nível de confiança muito alta, por aquilo que, quer FC Porto, quer Benfica, têm feito nos últimos tempos. Há uns meses diria-se que o FC Porto estaria melhor que o Benfica mas os 'encarnados' recuperaram terreno e, nesta altura, são uma equipa que joga e ganha de uma forma convivente. Mas é um 'clássico' onde não se pode prever o que poderá acontecer. A jogar em casa, o FC Porto é uma equipa difícil, tem uma força muito grande. Vamos ver se o Benfica consegue manter a identidade e aquilo que tem feito nos últimos tempos. Tudo isto nos leva para um jogo com muias expetativas."

SAPO Desporto: "O Benfica parte em vantagem, por aquilo que tem jogado e da forma como tenho ganho os últimos jogos?"

Domingos Paciência: "Não. O FC Porto também ganhou 3-0 a Tondelsa e Braga, o Benfica venceu os seus jogos com alguma margem... acho que não é por aí. Estamos a falar de um FC Porto, uma equipa que tem jogadores com muita maturidade, com percurso já longo, mas também de um Benfica que tem alguma maturidade e muita juventude. Não se consegue perspetivar quem é que vai tomar conta do jogo, quem é que vai ser mais forte."

SAPO Desporto:"É mais decisivo para o Benfica?"

Domingos Paciência:"O Benfica tem consciência que, em caso de empate, mantem tudo igual mas, se perder, é uma margem de quatro pontos. É um jogo que poderá colocar o FC Porto numa posição priviligiada e o Benfica a ter de correr atrás do prejuizo e esperar que os portistas tenham dois jogos menos conseguidos. É uma leitura fácil de se fazer, em função dos pontos e da classificação."

SAPO Desporto: "Nessa dicotomia de irreverencia/juventude do Benfica e maturidade/experiência do FC Porto, a segunda pode ser decisiva em jogos como este?"

Domingos Paciência:"Bom, o jogo ficará pela história, não se sabe ainda se pelo resultado, se pelas exibições. São duas equipas que, neste momento, têm argumentos para fazerem a diferença, é um 'clássico' que está nivelado por cima, em termos de beleza, de espetáculo, de jogo, porque são duas equipas que se encontram num bom momento. Mas há 90 minutos e só existe uma bola..."

SAPO Desporto:"Este 'clássico' no Dragão é o grande teste para Bruno Lage?"

Domingos Paciência: "Não creio que seja um teste. É um 'clássico', é difícil dizer o que irá acontecer ao treinador se o Benfica não ganhar, de maneira nenhuma. Não vejo isto como um teste para um treinador que, apesar de novo, é um percurso de vitórias. Se perder, o Benfica vai querer retomar rapidamente o percurso de vitórias que tem vindo a ter. Vamos ver, até que ponto, o FC Porto irá conseguir expor a debilidades que o Benfica possa, ser uma equipa forte em termos ofensivos, e conseguir segurar o Seferovic, o Pizzi, o João Félix. São todos confrontos que estão em aberto e vamos ver quem é que consegue criar supremacia, ser mais forte."

SAPO Desporto: "Acredita que Conceição possa mudar a defesa, com a saída de Manafá e o regresso de Militão à direita, mantendo a dupla de centrais Pepe-Filipe?"

Domingos Paciência: "Não acredito. Acho que não vai voltar atrás na decisão que tomou: ou joga o Pepe ou joga o Militão [na defesa]."

SAPO Desporto: "É um jogo para lançar Marega de início, tendo em conta que ele vem de uma lesão muscular e este será um encontro de muita intensidade?"

Domingos Paciência: "Se o Marega estiver bem, o Sérgio Conceição coloco-o a jogar de início. Um jogador quando está pronto, está pronto a nível físico e para jogar de início. O Marega é um jogador que facilmente sai de uma lesão e entra a titular."

SAPO Desporto: "É jogo para 4-3-3 ou 4-4-2 no FC Porto?"

Domingos Paciência: "Os treinadores já tem as suas ideias, quer o FC Porto quer o Benfica ja têm o seu jogo mais ou menos consolidado. Falar sobre o melhor esquema tático,... isto vai muito em função daquilo que o jogo vai dizer, os treinadores vão jogar em função daquilo que são os momentos de cada jogador e a disponibilidade de cada equipa. Com Marega bem, o FC Porto pode jogar de uma forma, se o Marega não estiver, isso obriga a jogar de outra forma, o Benfica pode fazer mudanças a esquerda, se joga com Cervi, se joga com Rafa, depende sempre do que o treinador pensa. Optar por determinados jogadores leva que se mexa no sistema tático, mas são equipas que tem a sua dinâmica muito bem trabalhada".

SAPO Desporto: "De que forma um jogador encara um clássico como este?"

Domingos Paciência: "É normal que se prepara, pensando o que se pode fazer em jogo, naquilo que são os níveis de concentração, em conseguir estar a um nível muito alto, projeta-se o jogo... às vezes as coisas correm bem, outras nem tanto, mas o nível de ansiedade é nos primeiros dez minutos. Depois, nada se pode fazer, é libertar-se dos pensamentos que se têm".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.