Domingos Soares de Oliveira, administrador-executivo da SAD do Benfica, admite que as vendas de jogadores são parte fundamental do negócio desportivo e que, em virtude da saída precoce dos 'encarnados' das provas europeias, o clube terá de vender jogadores nos próximos meses de forma a manter as contas positivas.

"As vendas de atletas são parte importante do nosso negócio e quanto mais for o sucesso desportivo, quanto mais o jogador estiver exposto ao sucesso desportivo, mais se valoriza. Por muita dinâmica empresarial que possamos ter, sem o impacto da bola dentro da baliza... o negócio é muito afetado quando a bola não entra", defendeu Domingos Soares de Oliveira em entrevista ao jornal A Bola.

“Como é sabido, dependemos da venda de jogadores para continuarmos a ter resultados positivos. No próximo exercício, já não temos as receitas de competições europeias e dependerá das transações que viermos a fazer entre maio e junho”, reconheceu.

Sobre o facto de o terceiro classificado já não ter acesso à Liga dos Campeões, Domingos Soares Oliveira considera que esta temporada será perigosa para os três 'grandes'.

"É perigoso no sentido em que o grau de impacto nas contas estando ou não estando na Champions é muito maior do que em anos anteriores. Quando fomos aos quartos de final com o Bayern tivemos receitas de cerca de 35 milhões de euros e a mesma performance no próximo ciclo, de 2018 a 2021, significa 77 milhões de euros, mais do que duplica as receitas. Os clubes terão de estar preparados para essa situação, o primeiro lugar é uma coisa, o terceiro é outra", referiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.