Dyego Sousa trocou a China e o Shenzhen FC pelo Benfica em janeiro, numa altura em que o território chinês já se encontrava atingido pelo novo coronavírus. Ainda assim, em entrevista à SIC, o avançado internacional português mostrou-se surpreendido com as proporções que este acabou por tomar.

"Nunca tive ideia do perigo do vírus e do ele ia causar. Não tinha noção da proporção que o vírus podia tomar e nunca imaginei que se pudesse alastrar por todo o mundo", reconheceu.

"Ninguém poderia imaginar que um vírus assim, como o coronavírus, poderia causar tantas mortes e prejudicar tanto o mundo", lamentou o ponta-de-lança luso-brasileiro.

Para já, Dyego Sousa vai, diz, vivendo como os restantes portugueses. Cumpre as indicações das entidades responsáveis e lembra que, neste momento, o futebol está longe de ser o mais importante. "Estou a viver a situação como a maior parte dos portugueses: em casa, isolado com a família, e com o mínimo contacto com desconhecidos. Neste momento não se deve falar ou pensar em futebol, mas sim na saúde, para arranjarmos uma forma de combater esta pandemia", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.