Se dominar o adversário no futebol nem sempre é sinónimo de sucesso, não é menos verdade que quem o faz, está mais perto de ganhar. Pelo menos é o que mostra os números do 274.º estudo do Observatório do Futebol, que analisou 35 ligas europeias no que concerne a posse de bola, percentagem de passes certos, passes no meio campo adversário, oportunidades de golo criadas, oportunidades de golo concedidos ao adversário, passes do adversário no meio-campo ofensivo, ou seja, o domínio que cada equipa exerce em campo.

O Observatório do Futebol concluiu que nem sempre quem domina, está na frente nos respectivos campeonatos. São os casos da Liga Inglesa e da Liga Portuguesa, onde os líderes desses campeonatos não são os que comandam na estatística ofensiva.

Decorridas 11 jornadas na Primeira Liga, o FC Porto domina nos remates à baliza, onde apresenta uma média de 6,4 tiros enquadrados por partida. o Benfica, líder da Primeira Liga, é apenas 6.º neste ranking (4,5), atrás de SC Braga, Famalicão, Vitória de Guimarães e Sporting. O Desportivo das Aves é a equipa com menos remates à baliza (2,6 por partida).

Quem está no meio-campo adversário e tem a posse da bola, está mais perto de marcar. E neste item (passes no último terço do adversário) é o Benfica o líder, com uma média de 135,1 por partida, seguido do Vitória de Guimarães e do FC Porto. Com 65,6 passes, o Vitória de Setúbal é o último neste ranking.

Na posse de bola comanda o FC Porto com uma média de 61,6 por cento, de acordo com o 274.º estudo do Observatório do Futebol. Seguem Benfica, SC Braga, Sporting e Belenenses, numa estatística onde o Marítimo é último (41,3 por cento de posse de bola, em média, por jogo). Também na percentagem de passes certos manda os de Sérgio Conceição, com 85,5 por cento de média, um pouco acima do Benfica (84,8 por cento) e do Sporting (83,8 por cento). O Marítimo volta a estar na cauda, com um acerto de apenas 73,4 por cento nos passes realizados.

Um dado importante que ajuda a analisar o processo defensivo de uma equipa é a sua capacidade para não conceder oportunidades de golo ao adversário. E, neste dado, lidera quem tem a melhor defesa da Primeira Liga: o Benfica. Os comandados de Bruno Lage tem apenas quatro golos sofridos em onze jogos e isso explica-se também pelo facto de apenas concederem 1,9 remates à sua baliza por partida. Segue o FC Porto, segunda melhor defesa nas 11 primeiras jornadas, que concede 2,4 remates à baliza. De destacar o terceiro lugar do Boavista de Lito Vidigal, equipa que aparece à frente de Vitória de Guimarães, Sporting e... Paços de Ferreira, neste dado estastístico. Moreirense, com uma média de 5,5, é quem mais remates permite ao adversários em direção à sua baliza.

O último dado estatístico analisado são o número de passes concedidos ao adversário no último terço defensivo. É um dado importante no processo defensivo já que, quanto mais longe o adversário estiver da baliza, mais longe está de marcar um golo. Neste capítulo, lidera o FC Porto, que concede, em média, 53,7 passes no seu último terço defensivo. Seguem o Benfica com 62,4 passes, Vitória de Guimarães (67,3 passes), SC Braga (71,7) e Sporting (82,8). O Moreirense é a equipa que mais passes permite ao adversário no seu último reduto defensivo (118, em média).

O número 274 do Observatório do Futebol, publicado esta terça-feira, traz-nos outros dados interessantes no que a Primeira Liga diz respeito e algumas tendências. O Braga, por exemplo, é apenas 9.º mas é a segunda equipa com mais remates à baliza. O Benfica remata tanto como o Sporting mas a diferença entre ambos é de sete golos (25 marcados pelo Benfica, 18 pelo Sporting).

Nos passes certos, o Boavista aparece como sendo a segunda pior equipa, apesar de ocupar o 7.º lugar da prova. Nos remates concedidos à baliza, o Famalicão apresenta o terceiro pior registo mas está no terceiro lugar da I Liga. Este dado também ajuda a perceber os 16 golos sofridos pelos famalicenses em 11 jornadas.

Remates à Baliza (média por jogo)

1.º FC Porto: 6,5
2.º SC Braga: 6,0
3.º Famalicão: 5,5
4.º Vitória de Guimarães: 4,9
5.º Sporting: 4,6
...
17.º Marítimo: 2,9
18.º Desp. Aves: 2,6

Passes no meio-campo adversário (média por jogo)

1.º Benfica: 135,1
2.º Vitória de Guimarães: 123
3.º FC Porto: 115,8
4.º SC Braga: 113,5
5.º Sporting: 111,5
...
17.º Marítimo: 66,3
18.º Vitória de Setúbal: 65,6

Percentagem de Posse de bola (média por partida)

1.º FC Porto: 61,6 %
2.º Benfica: 56,7
3.º SC Braga: 56,1
4.º Sporting: 55,6
5.º Belenenses: 52,9
...

17.º Moreirense: 42,4
18.º Marítimo: 41,3

Passes certos

1.º FC Porto: 85,5 %
2.º Benfica: 84,8
3.º Sporting: 83,8
4.º Rio Ave: 83,2
5.º SC Braga: 82,2
...
17.º Boavista: 75
18.º Marítimo: 73,4

Remates concedidos à baliza (média por partida)

1.º Benfica: 1,9
2.º FC Porto: 2,4
3.º Boavista: 3,4
4.º Vitória de Guimarães: 3,5
5.º Sporting: 3,6
...
17.º Belenenses: 5,1
18.º Moreirense: 5,5

Passes concedidos no meio-campo defensivo (média por jogo)

1.º FC Porto: 53,7 passes
2.º Benfica: 62,4
3.º Vitória de Guimarães: 67,3
4.º SC Braga: 71,7
5.º Sporting: 82,8
...
17.º Tondela: 107,5
18.º Moreirense: 118.0

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.