A UEFA revelou hoje que o FC Porto apenas “cumpriu parcialmente as metas estabelecidas para a época 2018/19” em termos de fair-play financeiro e que vai manter as restrições em vigor para a próxima época.

“O FC Porto cumpriu parcialmente as metas estabelecidas para a temporada 2018/19. Como consequência, as medidas desportivas condicionantes previstas para o FC Porto, como as restrições de transferências e a limitação do número de jogadores na Lista A (competições europeias), continuarão a aplicar-se na temporada 2019/20”, justifica o organismo que gere o futebol europeu.

Deste modo, o FC Porto, que em 2017/18 cumpriu com as metas estabelecidas pela UEFA, ficará sob o regime de monitorização até à temporada 2020/21.

As restrições impostas pela UEFA levaram o FC Porto a iniciar a época 2017/18 sem novas contratações, fazendo apenas regressar à equipa jogadores que estavam emprestados, ainda assim conseguindo ser campeão.

Na atual temporada, os ‘dragões’ atuaram de forma menos limitada no mercado, destacando-se a contratação do internacional brasileiro Éder Militão por 8,5 milhões de euros, meses depois anunciado como reforço do Real Madrid por 50.

O FC Porto iniciou a época a conquistar a Supertaça frente ao Desportivo das Aves (3-1), perdeu a Taça da Liga para o Sporting no desempate por penáltis, após 1-1 no tempo regulamentar, atingiu os quartos de final da Liga dos Campeões, ficou em segundo lugar no campeonato, atrás do Benfica, e sábado disputa a final da Taça de Portugal com o Sporting.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.