José Matos Fernandes, presidente da Assembleia geral, admitiu que a data das eleições do FC Porto, agendadas para 18 de abril, pode vir a sesr aletarada, em virtude do facto de não ser aconselhável a aglomeração de pessoas face à pandemia do coronavírus.

Citado pelo jornal 'A Bola', José Matos Fernandes, referiu que o adiamento para data por determinar era uma forte possibilidade.

"Estamos a combater contra um mal que assola tudo à escala mundial. Não podemos ter a certeza do que nos espera no futuro imediato e, por isso, existem fortes possibilidades de as eleições serem adiadas 'sine die', pois as sugestões apontam no sentido de não haver aglomerados de pessoas, o que é sempre mais sensível para o contágio", reconheceu em declarações àquela publicação.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.