O FC Porto vai recorrer do castigo de um jogo à porta fechada aplicado pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol.

Em causa está o alegado arremesso, por parte de um adepto dos dragões, de uma cadeira, que terá atingido um polícia, na final da Taça de Portugal do ano passado. No âmbito das funções que estava a exercer no Jamor, o polícia é considerado um agente desportivo, à luz dos regulamentos.

Através da sua newsletter diária, o FC Porto anunciou este sábado que vai apresentar um recurso deste castigo.

"O FC Porto vai recorrer do castigo de um jogo à porta fechada aplicado pelo Conselho de Disciplina da FPF, por suposta ofensa corporal a um agente desportivo na final da Taça de Portugal, em maio do ano passado", anuncia o clube, através da newsletter Dragões Diário.

Além do recurso, os 'dragões' devem ainda avançar com uma providência cautelar junto do Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) para suspender a pena.

Em casos anteriores e semelhantes, a FPF não se opôs ao efeito suspensivo das providências cautelares.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.