A revista francesa 'France Football' fez uma reportagem sobre João Félix, onde deu a conhecer um pouco mais sobre o jovem jogador do Benfica. Numa reportagem intitulada, 'João Félix, a águia real do Benfica', a publicação francesa recorda as origens do jovem avançado, aborda a sua saída do FC Porto e a afirmação no Benfica esta época.

A forma como João Félix saiu do FC Porto e foi parar ao Benfica, aos 13 anos, foi explicado por um elemento do scouting do emblema da Luz, que preferiu o anonimato.

"Recrutámos um jogador ao FC Porto através de Armando Carneiro, diretor da Academia do Benfica. O pai desse jogador disse-nos que o pequeno João Félix e a família não estavam contentes no FC Porto por ser pouco utilizado. Depois disso, Pedro Pereira, chefe de scouting do Benfica, contactou o pai de João Félix e combinaram uma reunião em Lisboa com Armando Carneiro que queria trazer o João. Chegou no final da época com o irmão mais velho", explica.

Antes do FC Porto, João Félix já brilhava na escola d’Os Pestinhas, como contou Pedro Maneira, presidente da escola. Entre Benfica, Sporting, e FC Porto, o pai do jovem escolheu os 'dragões', pela proximidade.

"O pai dele era adjunto quando eu jogava no Tondela e, no intervalo de um jogo, vi o João jogar com outras crianças. Então sugeri ao pai que fosse treinar Os Pestinhas e levasse com ele o João. [...] Ele tinha seis anos. Era muito pequeno, mas gostava do que fazia e não era tímido [...]. Estava sempre foi muito focado quando havia um jogo, algo que a maior das crianças naquela idade não consegue. Não gostava de perder. Impressionou toda a gente e recebemos cartas de Benfica, FC Porto e Sporting para que fosse fazer testes", contou Pedro Maneira.

João Tralhão foi um dos técnicos que trabalhou com o jovem extremo nas camadas jovens do Benfica. O treinador que foi adjunto de Henry no Mónaco, elogiou as capacidades de João Félix em jogar em várias posições na frente de ataque.

"Usei-o como avançado, mas pode rapidamente adaptar-se a outras posições: número 10, extremo esquerdo ou direito, falso 9... pode jogar em todas estas posições. [É um jogador que ] aparece entre linhas e cria situações para marcar, mas também dá golos a marcar. Ele pode aparecer em todo o lado: na criação de jogadas, no último passe ou na finalização. Quando jogas em posse com um jogador assim, é uma loucura", elogiou Tralhão à 'France Football'.

"João Félix é muito talentoso, um jogador de nível muito alto. É humilde, forte mentalmente e empenha-se nos treinos. Faz tudo o que lhe é pedido: em casa, no treino e nos jogos. Esta é a diferença para outros jogadores da mesma idade", terminou.

Esta época, o jovem de 19 anos leva 30 jogos realizados e 11 golos pelo Benfica (21 a a titular), a que se junta cinco jogos e dois golos nos sub-21 de Portugal.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.